Viana monta 100 mil aparelhos de ar condicionado por ano

0

Electrodomésticos com qualidade igual de marcas internacionais começaram a ser montados desde o fim do ano passado, em Luanda, resultante de um investimento de 10 milhões de dólares, segundo afirmou o administrador da empresa ICC-Angola, Almad El kara.

Trata-se de geleiras, aparelhos de ar condicionado, fogões a gás, televisores, arcas frigoríficas de uso doméstico desta unidade fabril erguida no Polo Industrial de Viana. Parte do investimento serviu para a construção da fábrica, num espaço de 20 mil metros cúbicos, no mesmo Polo Industrial , com capacidade de cinco linhas de produção e compra de material com tecnologia avançada.

Esta, vai produzir numa primeira fase anualmente 100 mil unidades de aparelhos de ar condicionado, 50 mil televisores, 30 mil geleiras, 30 mil arcas e 50 mil fogões. O projecto infra-estrutural, que começou em 2017, garante oferta de electrodomésticos testados com qualidade igual ao produto importado, prevendo o aumento produtivo logo que haver maior oferta de matéria-prima.

Segundo a fonte,a montagem dos meios está a ser assegurada por 120 jovens angolanos, que foram instruídos por três especialistas contratados pelos gestores do projecto, que pretendem alargar a produção. O administrador adiantou que a intenção é atingir, a curto prazo, o mercado externo, como o da RDC, que em sua opinião, há facilidades de estabelecer a venda naquele mercado devido à facilidade de transportar por via do caminho-de- ferro do Lobito.

“Nós podemos dobrar a quantidade de produção desde que tenhamos matéria-prima suficiente. Podemos abastecer o mercado interno e posteriormente exportar o excedente”, disse. Segundo a fonte, a empresa, já em funcionamento há já algum tempo, para concretizar o projecto de importação, precisa apenas de incentivos à exportação.

Apoio

A unidade está também a produzir embalagens e fábrica de plásticos, para apoiar a indústria alimentar com pequenos plásticos para conservação de maionese e manteiga. Outro novo passo dado consiste no fabrico de tubos para os sistemas de irrigação agrícola. A empresa está também a fornecer tinta antiferrugem para indústria petrolífera.

A fonte assume que há produtos que podem ser adquiridos localmente, mas compreende que, às vezes, o factor comunicação é determinente para promover a produção interna e incentivar a procura.

De referir que o Pólo Desenvolvimento Industrial de Viana foi criado pelo executivo nº41/98, dos ministérios das Finanças e da Indústria.

JA

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: