Trocas geram saldo de 1,7 mil milhões de dólares

0

A Balança de Pagamentos de Angola registou, no quarto trimestre do ano passado, um saldo global superavitário de 1,7 mil milhões de dólares, contra um défice de 339,7 milhões observado no trimestre anterior.

Este resultado foi fruto do desempenho positivo da conta de bens (que mede o fluxo de mercadorias) e da melhoria do saldo financeiro (fluxo de capital). 
Segundo o relatório do BNA, o comércio internacional de mercadorias entre Angola e o resto do mundo continuou favorável para a economia nacional, pelo facto de as receitas de exportações excederem as despesas de importação.



O saldo da conta do período cifrou-se em 5,5 mil milhões de dólares contra 4,9 mil milhões do trimestre anterior, representando um aumento de 13,2 por cento, justificado, essencialmente, pelo crescimento das exportações observadas.



No que toca aos investimentos, Angola anotou uma queda no Investimento Directo Estrangeiro ao registar um saldo de 674,2 milhões de dólares, contra 1,2 mil milhões dos meses de Julho a Agosto de 2019.



Este resultado, segundo o Banco Nacional de Angola, deveu-se a redução da recuperação (saída) do investimento estrangeiro, sobretudo no sector petrolífero.



Tendo em conta a estrutura da economia nacional, o Investimento Directo Estrangeiro que ingressou ao país durante o trimestre é, maioritariamente do sector petrolífero e representou mais de 93 por cento do valor bruto registado.



Do lado das saídas, realça-se a redução da recuperação das despesas de investimento do sector petrolífero, avaliadas em 2,8 mil milhões de dólares, contra 3,2 mil milhões do período anterior, em virtude da volatilidade do preço do petróleo bruto.

JA

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: