TCUL reforça o expresso entre Kilamba e Mutamba

0

Actualmente, essa rota é operada por cinco autocarros, de 44 lugares cada, explicou Pedro Pereira, referindo que o acesso passa a ser feito com o pagamento de cartões semanais, quinzenais e mensais que descontam o número de viagens, contra o regime anterior, de tempo fixo”. No passado, o utente do cartão perdia a carreira, se não usasse o passe no tempo determinado, acrescentou.
A carreira Express é feita de segunda a sexta-feira. O passe semanal custa seis mil kwanzas, o quinzenal 12 mil e o mensal 24 mil.
O responsável da TCUL considerou “positivo” o balanço de 2019, destacando a recuperação da situação económica da empresa em 85 por cento, saindo da quase paralisia que afundava a empresa desde 2017. Apontou, igualmente, a estabilização salarial e amortização, em 90 por cento, dos subsídios de turno dos funcionários.
“A companhia prevê, também, a introduzir serviços de café e Internet, para o conforto durante a viagem”, garantiu Pedro Pereira, indicando que perspectiva-se, igualmente, o lançamento de uma carreira expresso entre o Sequele e a Mutamba, cujo estudo de viabilidade termina este mês.
Além do transporte urbano, a TCUL tem carreiras para Mbanza Congo, Soyo, Luvo, Negage, Huambo, Golungo Alto, Ndalatando, Quibala, Waco Cungo e Sumbe. A partir do segundo trimestre deste ano, poderá chegar à província de Benguela, com a conclusão das obras de reabilitação do nó rodoviário que parte da cidade do Sumbe.
A companhia tem noventa autocarros em circulação na zona urbana, onde transporta cerca de 1.200 passageiros por dia e, com a melhoria das vias, Pedro Pereira garante haver capacidade para colocar o dobro. Para as rotas interprovinciais estão disponíveis 35 autocarros, com um registo de cerca de 700 passageiros por dia.

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: