Sim, os cães podem identificar indivíduos infetados com novo coronavírus

0

Um novo estudo alemão, realizado por cientistas da Universidade de Medicina Veterinária de Hannover, publicado na revista BMC Infectious Diseases, e divulgado em pormenor pela revista Galileu, aponta que os cães conseguem farejar pessoas infetadascom o novo coronavírus.

Segundo os investigadores, animais treinados têm a capacidade de aprender em apenas oito dias a distinguir pessoas doentes com Covid-19, relativamente a quem não está afetado pela patologia pulmonar.

Para efeitos daquela pesquisa, os investigadores usaram oito cães especializados em deteção de odores. Depois do treino, estes conseguiram reconhecer com precisão 94% das 1.012 amostras de saliva ou secreções da garganta de doentes com Covid-19.

Conforme explica a Galileu, os patudosconseguiram isolálas com sensibilidade média – deteção de amostras positivas – de 83% e especificidade – identificação de amostras de controle negativo – de 96%.

Esther Schalke, especialista em comportamento animal, e membro das forças armadas alemã, disse, num comunicado emitido à imprensa, que a identificação de cheiro nos cães é bastante mais eficaz do que seria de esperar.

“Todavia, ficamos surpreendidos com a rapidez com que os nossos cães poderiam ser treinados para detetaramostras de indivíduos infectados pelo SARSCoV-2″, contou Schalke.

Na opinião de Holger A. Volk, presidente do departamento de medicina e cirurgia de pequenos animais da Universidade de Medicina Veterinária de Hannover: “construímos uma base sólida para estudos futuros explorarem o que os cães fazem e se podem ser usados para discriminar também entre diferentes estágios de doenças”.

Fonte: Lifestyle ao Minuto

 

 

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: