Sete pessoas morrem no país na transição de ano

0
PORTA-VOZ DA PN, ORLANDO PAULO BERNARDO

Sete mortos e 39 feridos, resultantes de 44 acidentes de viação, em todo país, destacam-se nos registos da Polícia Nacional (PN) apresentados nesta quarta-feira, em Luanda, por ocasião da passagem de ano novo.
O pré-balanço apresentado pelo porta-voz do comando-geral da Polícia Nacional, Orlando Bernardo, indica igualmente a ocorrência de dois homicídios voluntários em Luanda e Malanje.
Um dos homicídios que vitimou Érica Patrícia Chambula Basílio, de 21 anos, sucedeu durante uma rixa, após desentendimento numa festa na Ilha do Mussulo, município de Talatona, em Luanda.
A falecida foi-lhe desferida com faca na região torácica e faleceu num hospital da capital. Como presumível suspeitos, foram detidos cinco cidadãos com idades entre 23 e 25.
A outra vítima, cujo nome não foi revelado, morreu nas mesmas circunstâncias a que se refere acima, no bairro Campo de Aviação, no município de Malanje. Cinco pessoas estão detidas.
Sobre a situação da criminalidade, a PN registou 130 crimes, havendo aumento de mais cinco em relação ao igual período anterior, tendo sido detidos 110 cidadãos.
Entre os crimes destacam-se furtos, com 37 casos, mais seis que em 2018, 33 ofensas corporais (menos três), 28 roubos de viaturas (igual número da época anterior) e uma violação sexual (menos dois).
As províncias de Luanda, Cuanza Norte, Huambo, Bié e Huila são as regiões geográficas de maiores índices criminais durante a transição de ano.
A PN apreendeu, também, três armas de fogo, 350 litros de combustível, bem como recuperou uma viatura.
Relativamente a situação fronteiriça, no mesmo período 504 cidadãos foram repatriados.

Fonte: Angop/AF

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: