Seis hábitos capazes de reduzir o risco de cancro da mama. Defenda-se

0

O cancro da mama é o cancro com maior taxa de incidência em Portugal e todos os anos cerca de 1600 mulheres devido a esta doença.

O cancro da mama aumentou de forma muito significativa nas últimas três ou quatro décadas do século XX, sobretudo nos chamados países desenvolvidos. Sendo a forma de cancro mais frequente na mulher, raramente surge antes dos 30 anos de idade, aumentando significativamente a partir dos 45 anos e principalmente depois dos 60 anos.

Apesar do seu aparecimento não ser de todo controlável, existem certos hábitos que pode adotar e que reduzem o risco de incidência da patologia.

Defenda-se assim: 

  1. Coma fibra

A fibra já provou ser benéfica para o controlo de peso, melhorando ainda o funcionamento do sistema digestivo. Mais ainda, o nutriente também ajuda a reduzir o risco de desenvolvimento do cancro de mama.

Um estudo publicado no British Medical Journal (BMJ) descobriu que comer três porções diárias de frutas e verduras ricas em fibras durante a adolescência diminui em 25% o risco da doença na fase adulta.

  1. Atenção à gordura

Uma pesquisa publicada em maio no JAMA Oncology descobriu que as mulheres que seguem dietas pobres em gordura e ricas em grãos integrais correm um risco 22% menor de morrer de cancrode mama. Também foi sugerido que as mulheres que mantiveram a dieta menos gordurosa por períodos mais longos apresentaram chances maiores de sobreviver à doença.

  1. Evite o álcool

Um artigo publicado no ano passado no Journal of Clinical Oncology mostrou que o consumo regular de bebidas alcoólicas está associado a pelo menos sete tipos de cancro, sobretudo ao da mama. Os especialistas estimam que 5,5% dos novos casos de cancro pelo mundo estão relacionados com o consumo excessivo de álcool. Tal acontece porque o álcool pode aumentar os níveis de estrogénio para um grau potencialmente perigoso.

  1. Não fume

O tabagismo já é conhecido por aumentar a probabilidade do desenvolvimento de cancro do pulmão, mas novas pesquisas sugerem que os elementos cancerígenos presentes no cigarro podem aumentar igualmente o risco de outros tipos da doença, incluindo o cancro da mama.

  1. Pratique exercício físico

O exercício físico traz inúmeros benefícios para a saúde física, em especial a cardiovascular, e mental, ajudando a aliviar o stress e melhorando o humor. Várias pesquisas sugerem ainda que a atividade física regular pode reduzir o risco de cancro de mama. Tal ocorre porque exercício pode melhorar o sistema imunológico e reduzir gordura corporal, fator que já está associado a um menor risco de ocorrência da doença.

  1. Reposição hormonal

A terapia de reposição hormonal é geralmente procurada pelas mulheres que desejam aliviar os sintomas da menopausa, como ondas de calor e fadiga. No entanto, um relatório divulgado pelo Sociedade Americana de Cancro revelou que utilizar essa terapia pode aumentar o risco de cancro de mama.

A terapia de estrogénio-progesterona (EPT) é um dos tratamentos que aumentam a probabilidade – quanto mais o EPT for usado, maior é o risco, apontou aquela pesquisa.

Fonte: Lifestyle/BA

 

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: