Salineira Calombolo prevê produzir 150 mil toneladas

0

A salineira Calombolo, localizadas na zona de Chamume, no município da Baía Farta, prevê atingir este ano uma produção de 150 mil toneladas de sal bruto, contra as 120 mil de 2019, informou o seu proprietário, Adérito Areias.

Segundo o empreendedor, que falava no final de uma visita de constatação do ministro da Agricultura e Pescas, Francisco de Assis, à zona de maior produção de sal na província de Benguela, a safra vai resultar da exploração de uma superfície de 700 hectares e de novos investimentos.

Adérito Areias advogou que, uma boa produção, em qualquer campo, deve atingir as 250 toneladas/ano por hectare, sem as quais devem ser revistas as modalidades produtivas, por isso perspectiva as 175 mil toneladas em 700 hectares.

O sal produzido pela salineira alimenta sobretudo o mercado interno, mas através de revendedores já chega ao Congo Democrático.

As salinas Caolombolo empregam actualmente três mil funcionários, dos quais 80 por cento são mulheres.

No global, o país necessita de pelo menos 160 mil toneladas de sal/ano para consumo, incluindo o sector industrial.

Francisco de Assis constatou nesta quarta-feira, na cidade do sal (sul da Baía Farta), os investimentos aplicados pelo sector privado local na produção de sal, sobre os quais manifestou satisfação.

Acompanhado do produtor de sal Adérito Areias, o governante percorreu várias áreas de produção e empacotamento, naquela que representa a maior zona produtiva de sal no país.

Fonte: Angop

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: