Risco de cancro é maior em mulheres que não têm apenas o ‘pneuzinho’

0

Ter gordura em todo o corpo é um dos factores que mais pode interferir com o risco de cancro da mama no pós-menopausa.

As mulheres que têm excesso de massa gorda um pouco por todo o corpo correm um maior risco de serem diagnosticadas com cancro da mama quando comparadas com as que têm apenas o ‘pneuzinho’ na barriga. A conclusão é de um estudo apresentado este fim de semana no Porto aquando do Congresso Europeu de Obesidade.

Publicado também na revista Endocrine-Related Cancer, o estudo levado a cabo pelo Centro Médico da Universidade de Utrecht (Holanda) revela que o risco de marcadores de cancro da mama em mulheres pós-menopausa pode ser reduzido se os níveis de gordura total caírem, isto é, se a mulher perder uns quilos extra e conseguir manter um peso saudável.

Para o estudo, conta o Mirror, participaram 243 mulheres que foram desafiadas a perder entre cinco a seis quilos ao longo de 16 semanas. Durante esse período, os cientistas holandeses mediram os níveis de hormonas sexuais, a leptina (hormona produzida pelos adipócitos e que informa o cérebro sobre a quantidade de energia acumulada, ajudando a ter uma melhor perceção da saciedade) e ainda os marcadores inflamatórios (que promovem o aparecimento do cancro).

Passado o tempo estipulado para o teste, os investigadores voltaram a avaliar as mulheres e conseguiram notar uma redução dos níveis de marcadores inflamatórios naquelas que perderam peso, uma vez que as hormonas sexuais e a leptina também estabilizaram.

Conseguir um peso saudável, defendem os cientistas que desenvolveram o estudo, pode ainda ser um factor determinante para reduzir o risco de diabetes tipo 2, doenças cardiovasculares e ainda cancro colo-retal, doenças que estão tanto associadas à gordura visceral como aos elevados níveis de gordura geral.

Fonte: Lifestyle ao minuto/BA

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: