Queimadas anárquicas deixam 44 famílias ao relento em Calulo

0

Quarenta e quatro famílias estão ao relento desde domingo último, em consequência da destruição de 11 residências, por fogo posto, praticado por caçadores furtivos, na comuna da Cabuta, vila de Calulo, província do Cuanza Sul, soube hoje a imprensa.

O administrador municipal do Libolo, Rui Feliciano Miguel, informou que os caçadores fizeram queimadas anárquicas para a caça furtiva e o fogo propagou-se de forma descontrolada, atingindo as moradias, tendo destruído por completo as mesmas e os haveres dos proprietários.

Adiantou que diligências estão a ser feitas para a detenção dos prevaricadores e serem presentes ao Ministério Público.

Com vista a minorar as dificuldades dos sinistrados, a administração local vai a partir desta terça-feira apoiá-los com roupas, cobertores e alimentação.

As queimadas anárquicas têm sido habituais a partir deste mês até Setembro, por habitantes locais, com o pretexto de caçarem animais para a sua sustentação alimentar e preparar a terra para o cultivo.

Entretanto, esta prática errada tem sido repudiada pelas autoridades por devastar a flora e poluir o meio ambiente.

Em 2019, por exemplo, algumas fazendas no município da Quibala foram afectadas por fogo descontrolado ateado por caçadores, provocando a morte de três jovens e danos avultados aos fazendeiros.

Angop

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: