Primeira fase da comercialização fecha com elevada adesão pública

0

A primeira fase de pré-candidaturas para a aquisição de terrenos infra-estruturados, que decorreu de 10 de Dezembro até ontem, correspondeu às expectativas dos promotores, a estatal EGTI que, de acordo com o administrador da companhia para a área Técnica, Kilson Gouveia, registou uma “adesão relevante e bastante consistente” ao longo do mês que perdurou o processo.

As pré-candidaturas para a compra de terrenos foram feitas online, no site da Empresa Gestora de Terrenos Infra-Estruturados (EGTI), assim como presencialmente, nos stands de vendas da centralidade do Kilamba situados na Avenida Imperial Santana e defronte ao Shopping Xyami Kilamba.
Kilson Gouveia explicou que, para manter uma gestão prudente do processo de recepção das pré-candidaturas, foram tomadas “medidas profiláticas”, “esclarecendo dúvidas e indicando as opções disponíveis” aos potenciais compradores.
Nesta fase, os lotes para a habitação unifamiliar (vivendas) foram os que registaram maior procura, segundo o responsável da EGTI, que notou haver indicadores preliminares a apontarem para a necessidade da provisão de programas que atendam, imediatamente, às iniciativas para suprir o actual défice habitacional.
“Há indicadores que nos remetem para a alteração do paradigma de como esse défice poderá, eventualmente, ser dirimido, tendo em conta que a propriedade do imóvel não deverá ser entendida como o único caminho a seguir, abrindo-se, assim, alternativas viáveis, como o arrendamento”, disse o arquitecto Kilson Gouveia.
Acrescentou que há, também, outras formas de garantir que o cidadão tenha acesso à habitação, respeitando, sobretudo, o ciclo de vida de cada um e as necessidades a isso inerentes.
O administrador técnico da EGTI minimizou eventuais casos de pré-candidaturas para a aquisição de múltiplos lotes, referindo que tal não constitui constrangimento: “Cada cidadão pode pré-candidatar-se à aquisição de um (e apenas) lote, permitindo, assim, que um número maior de pessoas possa ter acesso à campanha e, com isso, garantir a lisura e a transparência que se impõem”.
Quinhentos e sessenta lotes para a construção de habitações unifamiliares (vivendas) e multifamiliares (prédios), infra-estruturas para empreendimentos comerciais, da educação, saúde, desporto, cultura e outros foram disponibilizados na primeira fase de pré-candidaturas.
A venda dos espaços está aberta a pessoas singulares ou colectivas (nacionais e estrangeiras), sendo que estão excluídos para os lotes habitacionais os candidatos que já adquiriram habitação nos projectos do Estado.
As centralidades do Sequele e Kilamba, bem como as urbanizações do Camama e Jardim de Rosas possuem projectos de infra-estruturação em fase de conclusão, os quais já têm instalados equipamentos técnicos como canalização de água potável e pontos de ligação de energia eléctrica, bem como arruamentos, saneamento básico, parques de estacionamento e espaços verdes.

Fonte: JA/BA

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: