Presidente dos EUA diz planear visita à fronteira com o México

0

“A certa altura, sim”, disse Joe Biden, numa resposta aos jornalistas sobre quando planeava visitar a fronteira.

A administração norte-americana, neste caso representada pelo secretário da Segurança Interna, Alejandro Mayorkas, defendeu a gestão da crise da imigração e enviar uma mensagem clara: “Não venham para os EUA”.

Biden disse que além de lançar esse ‘slogan’, a administração vai tomar mais medidas.

“Estamos agora no processo, incluindo a garantia de restaurar o que existia antes”, quando os imigrantes podiam ficar nos EUA e arquivar os casos a partir dos países de origem, acrescentou.

Nas principais estações de televisão norte-americanas, Mayorkas repetiu o apelo das autoridades aos imigrantes para não viajem para o país.

Sobre o tempo que levará o executivo a mudar o sistema de imigração, o secretário observou que vai ser “o mais cedo possível”, sublinhando que “é difícil porque todo o sistema foi desmantelado pela administração anterior”.

Existia “um sistema estabelecido tanto durante administrações republicana e democrática, que foi destruído durante a administração” do ex-Presidente Donald Trump (2017-2021), disse.

“O que estamos a fazer é abordar as necessidades humanitárias desses menores de forma a refletir os nossos valores e os nossos princípios como país”, disse Mayorkas, que na sexta-feira se deslocou à fronteira de El Paso, no Texas.

Trump, ainda o líder mais popular entre os republicanos, reagiu a estas declarações e afirmou que entregou à administração Biden “a fronteira mais segura da história”.

O ex-Presidente defendeu que a construção do muro na fronteira com o México, uma das prioridades de Trump travada por Biden no primeiro dia na Casa Branca, fosse retomada, acrescentando que os tráficos de drogas e de seres humanos estão a aumentar na fronteira dos EUA.

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: