PR augura reforço da cooperação com Alemanha

0
PRESIDENTE JOÃO LOURENÇO (À DIR.) E A CHANCELER ALEMÃ, ANGELA MERKEL
Foto: DW (Divulgação)

O Presidente da República, João Lourenço, manifestou hoje, em Luanda, o interesse de Angola em aprofundar a cooperação com as instituições financeiras alemãs, com vista a assegurar financiamento para o desenvolvimento de vários sectores da economia angolana.
No seu discurso por ocasião da visita ao país da Chanceler Alemã, Angela Merkel, o Presidente destacou a necessidade de financiamentos para o desenvolvimento dos sectores do gás, da energia e águas, bem como de infra-estruturas rodoviárias, ferroviárias e portuárias, no regime de parcerias públicas-privadas.
Em relação às infra-estruturas, falou das concessões para a exploração e gestão dos principais caminhos-de-ferros – com destaque para o de Benguela – e portos existentes, com vista a rentabilizar o tráfico internacional de mineiros e outras mercadorias e passageiros dos países encravados.
Para João Lourenço, a exploração destas infra-estruturas constitui um grande desafio para os grandes investidores alemãs do ramo dos transportes.
Manifestou o interesse do Executivo angolano em estabelecer com a Alemanha programas de assistência na formação e capacitação de quadros de investigação e cooperação científica, nos sectores de agricultura e florestas, das pescas, da educação e formação profissional e da saúde.
Na visão do Estadista angolano, o intercâmbio Angola-Alemanha, ao mais alto nível, constitui uma demonstração do grande dinamismo que caracteriza as relações entre ambos os países.
Trata-se igualmente da demonstração do interesse recíproco dos dois Estados em realizarem, com pragmatísmo, quer ao nível institucional, como empresarial, acções diversas que vão contribuir para a intensificação das relações económicas e empresariais e outras, segundo o Presidente.
O Titular do Poder Executivo realçou que, no domínio da cooperação financeira, a Alemanha tem revelado uma abertura que corresponde às expectativas angolanas em matéria de projectos de desenvolvimento.
Neste âmbito, destacou a disponibilização de financiamento no valor de 1,06 mil milhões de dólares americanos destinados à aquisição de equipamentos electromecânicos de fabrico alemão, para apetrechar, em turbinas, a central hidroeléctrica de Caculo Cabaça, em construção na província do Cuanza Norte.
Exprimiu ainda o desejo de ver as empresas alemãs envolvidas na construção de outras centrais hidroeléctricas de grande porte, como o empreendimento bi-nacional de Baynes, no Rio Cunene, para servir Angola e a Namíbia, e também na produção de energia solar em zonas mais remotas do país.
Sublinhou igualmente o interesse em contar com o apoio da Alemanha na expansão e modernização da rede eléctrica das cidades de Moçamedes e Tombwa (província do Namibe), assim como a interligação entre ambas.
O Presidente almeja também o envolvimento da Alemanha no desenvolvimento do sector agrícola angolano, sublinhando, a propósito, a importância que assume para a agropecuária angolana a cooperação bilateral na perspectiva da construção de uma unidade de produção de vacinas e de um laboratório de pesquisa animal em Angola.
Esta é segunda visita de Angela Merkel a Angola. A primeira aconteceu em 2011, ocasião em que foi acordada uma parceria alargada entre os dois Estados.
Por seu turno, o Presidente João Lourenço visitou a Alemanha em Agosto de 2018. Em Setembro do ano passado, o estadista angolano voltou a encontrar-se com a Chanceler alemã em Nova Iorque.
A parceria entre Angola e Alemanha, iniciada em 1979, ganhou um novo impulso com a realização da I Sessão da Comissão Bilateral, em 2012, em Berlim, tendo Angola se tornado, nos últimos anos, no terceiro parceiro comercial deste país da Europa Ocidental na África subsahariana.

Fonte: Angop/AF

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: