Missas sem abraços e orações em família pelo fim do surto na Venezuela

0

“Não vai haver o ritual da paz e nada de abraços. Vamos fazer um momento de silêncio numa situação tão difícil”, disse o diretor da Missão Católica Portuguesa à agência Lusa.

Segundo o cónego Alexandre Mendonça, as pessoas devem orar em casa e ter muita precaução.

“Este domingo haverá apenas uma missa, pelas 16:00 horas [20:00 horas em Lisboa], na sede da Missão Católica [em Caracas]. Não haverá as tradicionais missas no Centro Português de Caracas e no Centro Marítimo de Venezuela [antigo Centro Luso de Caracas]”, disse, recordando que os clubes portugueses no país estão encerrados desde sábado.

Por outro lado, a CEV emitiu um comunicado lembrando que os católicos estão na Quaresma, a caminho da Páscoa, e sublinhando que “é prudente limitar a atividade de grupo” e “orar insistentemente a Deus principalmente desde as igrejas domésticas (famílias, lares), pela saúde da comunidade e de todo o mundo”.

“Pedimos que as pessoas que estão doentes ou com sintomas de constipação ou gripe, ou pessoas de idade muito avançada, que fiquem em casa, que visitem o médico se tiverem algum sintoma do vírus (…), é um ato de caridade se não comparecerem às celebrações litúrgicas, seja no domingo ou nos atos da Semana Santa. Podem juntar-se a eles, através dos meios de comunicação social”, explicou.

A CEV precisou que os padres devem eliminar os recipientes de água benta e insistir com os fiéis para que, enquanto durar a emergência, não toquem nas imagens sagradas porque se podem tornar num foco de transmissão do vírus.

“O ritual da paz, deve suprimir-se até novo aviso, ou fazer um gesto que não implique contacto físico (…). A comunhão deve ser recebida com a mão, devendo os que a vão distribuir exercer extrema higiene antes e depois das cerimónias litúrgicas”, adiantou.

Nesse sentido, apelou aos sacerdotes que sofrem de gripe ou alguma condição respiratória que não celebrem a eucaristia com os fiéis e muito menos distribuam a comunhão ou confessem. E que quem confesse deve usar máscara.

“A comunidade deve saber que a eucaristia ainda não foi suspensa e que as autoridades da Igreja Católica estarão observando a evolução do Covid-19 no país, para tomar decisões nesse sentido”, sublinhou.

Além de recomendar evitar o contacto físico, a CEV pediu o adiamento de encontros, assembleias, reuniões religiosas ou formativas e atos de devoção.

Por outro lado, solicitou às autoridades venezuelanas “que equipem hospitais e centros de saúde do que é necessário em instrumentos médicos e de proteção, para atender os pacientes”.

Na quinta-feira, os venezuelanos vão realizar, nos lugares onde se encontrarem, mas principalmente em família, nas casas, “um grande dia de oração” a São José, patriarca e protetor da Igreja, para que interceda e liberte a Venezuela e o mundo da pandemia do novo coronavírus.

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, declarou, na noite de sexta-feira, o “estado de alarme” no país para poder “ditar decisões drásticas” e combater a pandemia, quando o país regista dois casos confirmados de infeção.

Nicolás Maduro ordenou na quinta-feira a suspensão, a partir de hoje, dos voos provenientes da Europa, Colômbia e Panamá durante 30 dias.

Como parte das medidas estão também restringidas as entradas de pessoas provenientes do Irão, Japão e Coreia do Sul.

O novo coronavírus responsável pela pandemia de Covid-19 foi detetado em dezembro, na China, e já provocou mais de 5.700 mortos em todo o mundo.

O número de infetados ultrapassou as 151 mil pessoas, com casos registados em mais de 137 países e territórios, incluindo Portugal, que tem 169 casos confirmados.

Na Venezuela há dois casos confirmados e mais de 80 descartados pelas autoridades.

Fonte: NM/BA

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: