MINSA prepara cadeia de frio para vacinas da Covid-19

0

A cadeia de frio para o acondicionamento das vacinas da Covid-19 está quase concluída, informou, nesta quarta-feira, a ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta.

De acordo com a governante, que falava no final de uma reunião de balanço da Comissão Multisectorial para a Prevenção e Combate à Covid-19, a cadeia de frio está localizada  na Central de Compra e Aprovisionamento de Medicamentos e Meios Médicos de Angola (CECOMA).

“A infra-estrutura estará à disposição das autoridades sanitárias nas primeiras semanas de Janeiro de 2021”, reforçou a governante.

A ministra reafirmou que as primeiras vacinas chegam ao país em Fevereiro, realçando que Angola está a trabalhar com a iniciativa Covax.

Para a segunda fase do processo de aquisição das vacinas, Sílvia Lutucuta informou que Angola vai trabalhar com o Banco Mundial para conseguir o financiamento necessário.

Numa primeira fase, as autoridades prevêem vacinar 20 por cento da população, dando primazia aos profissionais da saúde, polícias, militares, entre outros que estão na linha da frente.

Já para a terceira etapa, a ministra adianta que a pretensão é vacinar a maioria da população angolana.

Recentemente, a ministra Sílvia Lutucuta anunciou     que o país prevê receber, em Fevereiro, cinco milhões, das 12 milhões de vacinas contra a Covid-19 previstas para Angola.

A governante, que falava em conferência de imprensa de actualização das medidas do Decreto Presidencial sobre a Situação de Calamidade Pública, avançou que, segundo o programa de aquisição das respectivas vacinas, Angola prevê receber as restantes doses (sete milhões de vacinas) em Abril de 2021.

Além das vacinas da Pfizer, adiantou, que o país também poderá adquirir outras vacinas, previamente certificadas e autorizadas pelos órgãos competentes da saúde.

Por ser uma questão de saúde pública, a vacinação contra a Covid-19 será de inteira responsabilidade do Ministério da Saúde e ministrada nas unidades sanitárias previamente definidas, segundo as autoridades sanitárias nacionais.

 

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: