Liga dos Doentes Hematológicos de Angola assina acordo com Federação Mundial

0

A Liga dos Doentes Hematológicos de Angola (LDHA) assinou, esta terça-feira, um acordo de parceria com a Federação Mundial de Hemofilia (WFH) com o objectivo de melhorar as condições medicamentosas dos doentes.

O convénio foi assinado depois de um encontro mantido entre os membros da Federação Mundial e os responsáveis da Liga dos Doentes Hematológicos para se inteirar das suas principais dificuldades.
O vice-presidente da Liga dos Doentes Hematológicos de Angola (LDHA), Kaunda Gama, disse à Angop que outros encontros estão agendados com os médicos especialistas em hemofilia, doentes e o Ministério da Saúde.
Kaunda Gama adiantou que alguns associados vão receber a delegação da WFH em residências, para que os médicos possam conhecer de perto as dificuldades sociais que enfrentam os doentes hematológicos, para prováveis apoios.
Actualmente a Liga, de acordo com Kaunda Gama, controla 65 doentes, residentes nas províncias de Luanda, Huambo, Bié e Bengo, precisando que existem em Angola mais de dois mil e 500 doentes de hemofilia.
A Liga dos Doentes Hematológicos de Angola foi criada em 2015 com o objectivo de defender os direitos dos hematológicos e as pessoas portadoras de anemia falciforme.

A hemofilia é uma doença genética essencialmente hereditária que compromete a capacidade do corpo em formar coagulados sanguíneos, um processo necessário para parar as hemorragias.
Existem a hemofilia A, causada por deficiência de factor de coagulação oito, e a B de factor de coagulação nove, que são geralmente herdados de um dos progenitores por via de um cromossoma 10 com um gene não funcional.
Segundo dados mundiais, a hemofilia A afecta cerca de um em cada cinco/10 mil homens e a B, cerca de um em cada 40 mil rapazes à nascença. As hemofilias A e B são doenças que raramente afectam de forma significativa as mulheres.
Os sintomas característicos variam de acordo com a gravidade, em geral os sinais são episódios de sangramento interno ou externo. A hemofilia não tem cura, mas existem vários estudos que procuram a melhoria do tratamento e o seu tratamento é controlado com injecções regulares dos factores de coagulação deficientes.

FONTE:JA/AP

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: