Feira abre para promover trocas entre os municípios

0

A 1ª Exposição Multi-sectorial da Feira de Negócios dos Municípios de Luanda (FEMUL) 2019 que decorre em simultâneo com 1º Fórum Empresarial dos Municípios de Luanda, arranca hoje num espaço de dois mil metros quadros do Mercado Abastecedor do Benfica onde estão instalados 200 stands.

O porta-voz do certame, José Gourgel, informou que a feira, promovida pelo Ministério do Comércio e o Governo da Província de Luanda, decorre até domingo, sob o lema “O desafio da Agro-logística no escoamento da produção nacional”.
José Gourgel declarou expectativas de que a FMUL possibilite o estabelecimento de negócios cifrados em 110 milhões de kwanzas entre os munícipes. “Vamos garantir aos empresários nacionais um espaço com nove metros quadrados por stand, os que serão entregues com mobiliário, banca e o logotipo da empresa”, indicou. 
De acordo com o porta-voz, a exposição reflecte o engajamento do Executivo na promoção do potencial económico dos noves municípios, ao mesmo tempo que boas práticas de comércio, através da apresentação dos projectos desenvolvidos no sector.
Uma outra componente do certame visa mostrar aos produtores rurais a importância da capacitação pela aquisição de conhecimentos sobre o uso de soluções tecnológicas agrícolas utilizadas em vários países desenvolvidos, com a exposição de sistemas de armazenagem e comercialização de produtos alimentares. 
O responsável lembrou que os municípios da Quiçama, Cacuaco, Viana e Icolo e Bengo, consideradas zonas agrícolas, vão apresentar as suas potencialidades como produtores, enquanto Luanda, Belas e Talatona as especificidades na cadeia do fornecimento e escoamento de produtos. “A nossa feira tem por fim mostrar que os municípios devem realizar trocas comerciais e aproveitar as potencialidades de cada área para fortalecerem o comércio”, disse.
O 1º Fórum Empresarial dos Municípios de Luanda que decorre no interior das instalações do Mercado Abastecedor do Benfica, onde decorre a feira, contando com 150 participantes, tendo previstas apresentações sobre as actividades realizadas pelo Ministério do Comércio, exibição dos projectos comerciais e um debate sobre o agronegócio apresentado por um especialista português. “Vamos reunir empresários dos nove municípios, mostrar as potencialidades agrícolas e capacitar produtores com demonstrações do uso das novas tecnologias (máquinas e equipamentos) na indústria alimentar”, disse.
O fórum empresarial conta com uma equipa de técnicos da Administração Geral Tributária (AGT) para esclarecimentos sobre o Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) e responsáveis da banca que vão abordar sobre o Plano de Acção para a Promoção da Empregabilidade (PAPE).
De acordo com o programa da FEMUL, está previsto que representantes da banca abordem a questão do crédito concedido às empresas. 
O porta-voz adiantou que existirão espaços exteriores para que as empresas tecnológicas (startups) tenham a oportunidade de mostrar os seus serviços e as empresas do sector de maquinaria demonstrem os equipamentos. “Estamos a falar de tractores e sistemas de rega para agricultura em grande escala, assim como alfaias agrícolas e todo o tipo de material de apoio a produção nacional”, afirmou, acrescentando que estarão presentes o sector da restauração, num espaço de 500 metros quadrados, para 80 empresas da indústria alimentar e bebidas. 
O dia 25 é dedicado aos municípios de Luanda, que vão apresentar as suas potencialidades e realizar trocas de bens e serviços, enquanto, no dia 26, a exposição é encerrada com uma gala de premiação às empresas mais destacadas, sendo o dia 27 o último do certame.

Fonte: JA/LD

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: