FAA criam unidade para situações de calamidade

0

O Titular do Poder Executivo orientou a criação de uma unidade de escalão adequado e vocacionada ao cumprimento de missões decorrentes de acidentes graves, catástrofes ou calamidades naturais, epidemias, ajuda humanitária e construção de infra-estruturas de emergência, informou o ministro da Defesa Nacional, Salviano de Jesus Sequeira “Kianda”.

Em Março de 2019, as Forças Armadas participaram na Missão de Ajuda Humanitária para Moçambique, afectado pelo ciclone Idai, missão, segundo o ministro “cumprida com êxito”.

Internamente, acrescentou, além das missões consagradas pela Constituição da República, as FAA têm sido chamadas a apoiar algumas acções do Executivo, com destaque para as campanhas de vacinação do Ministério da Saúde.
Ao discursar na cerimónia de cumprimentos de fim de ano, o ministro da Defesa Nacional referiu que o sector está em reestruturação e redimensionamento, visando adequar a quantidade de efectivos, materiais, equipamentos e infra-estruturas aos recursos financeiros disponibilizados pelo Estado.
Anunciou que ao longo do último ano foram realizados estudos preliminares que permitiram fazer o diagnóstico das FAA, o que dá uma visão geral do seu estado em termos de equipamentos, capacidades, prontidão e as linhas de acção a seguir.
De forma gradual, acrescentou, os ramos das Forças Armadas têm recebido sistemas de armas e equipamentos, visando a sua modernização, com destaque para a Marinha de Guerra, que precisa de incrementar a capacidade de intervenção para impor a autoridade do Estado no mar territorial e estender para o controlo total da Zona Económica Exclusiva, participando dos esforços da Comissão do Golfo da Guiné de garantir a segurança marítima e a protecção dos objectivos estratégicos.
Em relação às indústrias de Defesa, foram realizados estudos para a implementação de vários projectos.

Fonte: JA/BA

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: