Encarregados aplaudem nova agenda do concurso Alfabetizando a Criança

0

A referida competição académica está reservada para infanto-juvenis que frequentam a 8ª e 9ª classes

Alguns pais e encarregados de educação manifestaram a OPAÍS a sua satisfação pelo facto de o Movimento de Solidariedade em Acção (MSA) ter decidido aprazar o concurso anual «Alfabetizando a Criança», também conhecido por ABC, de Março para MaioJunho, uma medida que os beneficiados esperam não ter recuo.

“No mês de Março, nós nos víamos um pouco sacrificados em trazer os filhos para essa competição, já que este é o período do ano lectivo que marca somente o segundo mês do primeiro trimestre, o que remetia os adolescentes a um esforço redobrado, depois de aturados dias de aulas”, disse José Romão, um dos encarregados que, em 2018, levou a sua sobrinha de 13 anos a competir na referida prova.

Importa referir que o Concurso ABC envolve adolescentes e jovens que estejam a frequentar única e simplesmente a 8ª e 9ª classes do ensino secundário, que, antes de se apurarem para as três fases finais, são submetidos a um teste geral de candidatura ao certame e a uma fase de grupos, no caso de os apurados da prova inicial serem muitos, já que os júris da competição avaliam apenas a competência dos infanto-juvenis.

Aliás, é esse critério de avaliação que motivou José Romão e outros pais a aderirem à actividade que põe à prova os conhecimentos das crianças ainda antes de atingirem o ensino médio, segundo fez questão de referir o próprio, tendo realçado a necessidade de expansão da iniciativa.

O encarregado, que encoraja os outros progenitores a inscreverem os seus filhos, é de opinião que as escolas do ensino geral se interessem cada vez mais nessas actividades, de modo a darem prosseguimento aos projectos do género que se realizam ao nível intra-escolar.

Para Maria Kulivela, o agendamento do concurso no fim do primeiro trimestre permite aos alunos fazerem uma preparação melhor, já que acontece depois das primeiras provas de professor.

“Assim, em vez de as crianças estudarem só para terem um bom desempenho na competição académica em causa, fazem-no já para os dois compromissos, com a vantagem de puderem identificar, atempadamente, os conteúdos mais importantes de cada cadeira”, declarou Maria Kulivela, referindo-se às disciplinas de Geografia, Biologia, Língua portuguesa, Química, História, além de cultura geral, as mais regular do concurso.

Além de também aplaudirem a nova agenda, os outros encarregados que falaram à reportagem de OPAÍS propuseram que houvesse mais divulgação da competição, ao nível dos bairros periféricos de Luanda, de modo a que o encontro das crianças proporcione mais interação de diversas sensibilidades e culturas de vida.

Outra vantagem apontada pela maioria dos interlocutores do jornal tem a ver com o facto de as crianças ocuparem a pausa pedagógica para fins académicos, orientados e recriados, já que as sessões acontecem única e simplesmente aos sábados.

Fonte: OPAÍS/EG

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: