Empresários defendem banco específico para financiar café

0

Os empresários ligados a produção de café no Cuanza Sul, defenderam hoje, sexta-feira, na cidade da Gabela, município do Amboim (Cuanza Sul), a criação de um banco ou entidade financeira vocacionada apenas para atender as necessidades dos cafeicultores.

Em declarações à imprensa, à margem do primeiro encontro técnico do Instituto Nacional do Café, os empresários adiantaram que este banco ou entidade financiadora iria atender a elaboração de projectos cafeícolas até à concessão de créditos.

Para o cafeicultor José Ventura, os produtores têm necessidades financeiras, mas as exigências, burocracia e morosidade dos bancos na concessão de crédito não se compadecem com o trabalho do campo.

Referiu que os cafeicultores têm encontrado muitas dificuldades para acederem ao crédito bancário, uma vez que os bancos exigem muita documentação, daí a necessidade urgente para criação do banco dos cafeicultores.

Disse que actualmente o café está ser muito procurado no mercado internacional e Angola não tem capacidade para oferecer, em grandes quantidades, o produto.

Já o cafeicultor Fernando Manuel Júlio, referiu que as taxas de juros cobrados pelos bancos, a elaboração de um estudo de viabilidade estão a desencorajar os empresários do ramo, uma vez que estão descapitalizados.

Pede que órgão de tutela e outras entidades ligadas ao sector financeiro encontrem uma solução imediata para que o sector cafeicola em Angola possa se desenvolver e atingir a quantidade de 240 mil toneladas,  produzida em 1972.

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: