Empresa de águas encerra chafarizes por vandalismo

0

Sessenta e dois chafarizes dos 79 instalados em diversos bairros da cidade de Mbanza Kongo, pela Empresa Provincial de Águas e Saneamento do Zaire, foram encerrados nos últimos 15 dias, devido às acções de sabotagem por indivíduos desconhecidos.

Em declarações à Angop, o responsável de manutenção da empresa de águas, João Mafuca, explicou que elementos ainda não identificados saquearam as válvulas de retenção dos referidos chafarizes e cortaram os tubos de distribuição deste líquido, provocando o desperdício de água em grandes quantidades.

O mesmo cenário, segundo a  fonte, assiste-se em torneiras das caixas domiciliares, onde os “amigos do alheio” se apoderam das válvulas para fins inconfessos.

Para minimizar a situação da população da periferia da cidade e tendo em conta as medidas de prevenção da propagação da covid-19, a empresa de água e saneamento reabriu sete chafarizes, para o abastecimento gratuito do precioso líquido aos moradores.

Segundo João Mafuka, foram contempladas as zonas do Kianganga e do mercado da Bela Vista, por estas não terem beneficiado de ligações domiciliares na primeira fase do projecto.

Informou que outros dois chafarizes foram reabertos a pedido da administração municipal de Mbanza Kongo, para abastecer as moto-cisternas que levam água às localidades recônditas do município sede.

Das seis mil e 958 ligações domiciliares efectuadas, cinco mil e 760 clientes já celebraram os seus contratos, indicou o responsável.

A cidade de Mbanza Kongo tem uma população estimada em 155 mil e 174 habitantes distribuídos em cinco bairros: Sagrada Esperança, 11 de Novembro, Martins Kidito, Álvaro Buta e 4 de Fevereiro.

Angop

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: