De onde vem o dinheiro de Harry e Meghan e como vão eles viver de agora em diante…?

0

Os gastos do casal são assegurados em 95 por cento pelo príncipe de Gales, pai de Harry. O príncipe Carlos paga as despesas dos deveres públicos de Harry e Meghan, assim como as dos duques de Cambridge, William e Kate, e ainda garante algumas das suas despesas privadas. Em 2018, ano em que Meghan ingressou oficialmente na família real, o financiamento foi acima de 5,8 milhões de euros.
Esse dinheiro é gerado pelas receitas do Ducado da Cornualha, um vasto portfólio de investimentos imobiliários e financeiros, que gerou 25,3 milhões de euros em 2019. Além disso, cerca de 5 por cento do orçamento dos duques de Sussex tem origem na Subvenção Soberana (Sovereign Grant), um mecanismo através do qual o Governo transfere dinheiro para a família real, para cobrir as despesas de deveres oficiais e os cuidados dos palácios reais. É financiado através das receitas das inúmeras propriedades imobiliárias da coroa britânica.

Dinheiro deixado por Diana

Mas Harry e Meghan têm ainda uma considerável riqueza pessoal. Os príncipes William e Harry receberam uma grande parte da fortuna de 15,2 milhões de euros deixada pela mãe, a princesa Diana.
Quando Harry completou 30 anos, em 2014, recebeu ainda cerca de 12 milhões de euros de um fundo fiduciário criado por Diana, de acordo com o noticiado pela imprensa britânica. Acredita-se, também, que a sua bisavó, a rainha-mãe, deixou a Harry milhões de libras, segundo refere Nick Witchell, correspondente da BBC. Os analistas da consultora Wealth X estimam a fortuna de Harry em, pelo menos, 22 milhões de euros.
A fortuna pessoal de Meghan é estimada em cerca de 4,5 milhões de euros, de acordo com dados reunidos pelo site Town & Country. Durante a sua carreira de actriz, a duquesa de Sussex ganhava cerca de 45 mil euros por cada episódio da série televisiva “Suits”. Entrou em 108 episódios. Markle teve ainda um blogue sobre estilo de vida e criou a sua própria linha de moda para uma marca canadiana.
Ao abdicarem da condição de seniores na família real, Harry e Meghan não receberão mais recursos financeiros da Subvenção Soberana e passam a viver de forma independente com os seus recursos. Contudo, desse fundo, o dinheiro era só 5 por cento do seu orçamento e não se sabe se abdicam de outras fontes de financiamento.
Por exemplo, diz a BBC que o casal continuará a ter segurança da Polícia Metropolitana, financiada pelos contribuintes, mas os valores destas despesas não são públicos.

Redes sociais e televisão

O casal diz que sempre financiou as viagens particulares e, garante, continuará a acontecer dessa forma. Mas agora que anunciam ir viver para a América implicará muitas viagens ao Reino Unido, o que coloca a possibilidade de os contribuintes continuarem a pagar as viagens feitas para honrar compromissos oficiais. Também tencionam manter a casa no Reino Unido, Frogmore Cottage, em Windsor, que foi renovada no ano passado, por 2,7 milhões, pagos pelos contribuintes.

Quem são e o que fazem ?

O termo “sénior” dentro da realeza refere-se aos membros que estão no topo da linha de sucessão e respectivas esposas. Harry ocupa a sexta posição, atrás do pai, Carlos, do irmão William e os três filhos deste último, explica a BBC
Os seniores trabalham, activamente, em questões da realeza, desempenham funções em nome da Rainha Isabel II e são representantes internacionais da família real. Alguns ocupam a posição de Conselheiros de Estado e podem assumir algumas das funções da Rainha, no caso de ela estar doente ou fora do país.
No entanto, não podem discutir assuntos da Commonwealth, dissolver o Parlamento ou nomear um Primeiro-Ministro.
São tarefas das quais Harry e Meghan abdicam, para viver uma vida “independente”, abrindo mais uma crise na família real britânica.

Canadá

A mulher do príncipe Harry, Meghan, voltou para o Canadá para ficar com o filho, Archie, de oito meses, após a decisão do casal de abandonar funções na realeza britânica – anunciou um porta-voz na sexta-feira.
Na última quarta-feira, ambos anunciaram querer instalar-se na América do Norte durante parte do ano e assumir a sua “independência financeira”, após meses sob pressão mediática.
A Família Real britânica diz-se “magoada” com a decisão de Harry, 35 anos, e Meghan, 38, de se afastarem da Casa Real. A BBC noticiou que os duques de Sussex não debateram o assunto com membros seniores da Família Real antes do anúncio que fizeram ao mundo.
O Palácio de Buckingham fez saber, em comunicado, que a discussão sobre o “próximo capítulo” na vida do casal está ainda “numa fase inicial” e que há questões complicadas para serem resolvidas.

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: