Custos com reabilitação da via Saurimo/Malanje baixam

0

O Estado angolano paga actualmente, entre 800 a 900 mil dólares por quilómetro de asfalto, na reabilitação dos 620 quilómetros de estrada Saurimo/Malanje, contra um milhão, praticados nos anos anteriores, revelou nesta segunda-feira o ministro da Construção e Ordenamento do Território, Manuel Tavares.

Asegunda fase de reabilitação da EN/230, cujo acto de consignação foi realizado segunda-feira, na ponte sobre o rio Peso, na comuna do Mona Quimbundo (Saurimo) província da Lunda Sul, está repartida em cinco lotes, muamussamba/Sapimbi, Muamussamba/rio To, (Lunda Norte), rio To/Pêso, Pêso/Saurimo e via circular da mesma circunscrição.

Toda empreitada deverá ser executada num prazo de 18 meses a um custo global de 630 milhões de dólares norte-americanos.Em consequência serão criados mais de 500 postos de emprego.

Os lotes adjudicados estão a ser financiados por uma linha de financiamento externa, que foi concedida pelo consórcio Mota Engil e Omatapalo, que formalizaram o acordo com o Instituto Nacional de Estradas de Angola (INEA).

Na ocasião, Manuel Tavares disse que tendo em conta o valor total da obra e os quilómetros a reabilitar, o ministério negociou com as empresas para a redução dos preços a praticar, o que considera de grande vitória.

Por este facto, adiantou que as próximas contratações de reabilitação de estradas nas províncias do litoral terão preços mais reduzidos.

Manuel Tavares fez saber que todas as pontes no referido troço serão reconstruídas para que tenham capacidade de suportar as cargas que passarão pela via, que é de extrema importância para o desenvolvimento da região Leste e da economia do país.

Explicou que a estrada está projectada com um padrão da SADC, de forma a garantir maior segurança aos utentes.Solicitou empenho quer dos empreiteiros assim como do INEA para que a qualidade da obra venha a assegurar uma vida útil.

Por sua vez, o governador provincial da Lunda Sul, Daniel Neto, considerou o momento de muito esperado pela população da região, que muito almeja ver a EN/230 efectivamente reabilitada, proporcionando melhor circulação de pessoas e bens.

Acrescentou que a EN230 vai impulsionar o desenvolvimento socioeconómico da região Leste do país e marca o começo da grande empreitada rumo ao progresso, uma vez que as distâncias serão encurtadas para se chegar a Luanda, com custos dos transportes e da cesta básica mais reduzidos.

Reconheceu que o parque automóvel da província resceu substancialmente e tem congestionado a principal entrada a cidade que é muito estreita, mas que com a construção da circular de Saurimo vai aliviar a pressão automóvel.

Por seu turno, Manuel Tchimbulica (munícipe) disse que recebeu a informação com bastante satisfação, apesar de o Estado ter demorado muito para dar resposta a este grande problema que afligia a população do Leste.

“Há muito que clamamos a reabilitação da estrada por fazer muita falta na vida da população do Leste. Desejo que façam um trabalho de qualidade, cumprindo com todos os requisitos, de modos que perdure”, desabafou.

Já, o camionista, António Osório, que tem a missão de todas as semanas trazer produtos alimentares à região Leste, congratulou-se com o início da empreitada e espera que se cumpram os prazos estipulados para a sua conclusão.

Realçou que os camionistas têm sido heróis em trilhar regularmente nesta estrada, muitos colegas perderam a vida em consequência do seu mau estado. Com esta empreitada concluída vai se registar uma redução nas despesas com reparação e manutenção das viaturas assim como no tempo de viagem.
Fonte: Angop

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: