Covid-19: SADIA quer envolvimento activo de artistas

0

A Sociedade Angolana do Direito do Autor (SADIA) está preocupada com a propagação do novo coronavírus (covid-19) em Angola, em particular, pelo que apela maior envolvimento dos distintos artistas na campanha de prevenção, com mensagens elucidativas e de tranquilidade.
“Nesta hora, cabe responsavelmente aos autores e compositores envidarem todos os esforços na mobilização e consciencialização dos angolanos para a escrupulosa observância das medidas e orientações dadas pelas entidades (….)”, expressa o órgão, em nota à Angop.
Assim sendo, a SADIA, liderada pelo escritor Lopito Feijó, aconselha, mais uma vez, todos os seus associados a evitarem a exposição física e nos meios públicos, primando pelo distanciamento social, ficando em casa, como opções eficazes para se controlar a expansão comunitária do vírus.
Segundo o comunicado, neste particular e difícil momento em que Angola e o Mundo vivem infestados e/ou infectadoscom a pandemia do coronavírus, os angolanos e, em particular, os artistas, autores e compositores são, uma vez mais chamados a contribuir com o seu saber.
De igual modo, acrescenta o documento, com a sua capacidade criadora, tal como sempre o fizeram noutras circunstâncias, devem juntar-se aos esforços e acções do Executivo, por via da “competente comissão nacional superiormente constituída para o efeito”.
“Neste conturbado momento social e sanitário que o país vive, a SADIA, enquanto gestora dos direitos dos autores angolanos em território nacional e no estrangeiro, vem por esta via solidarizar-se com todos os autores eventualmente tocados pela referida pandemia”, indica o comunicado.
Por fim, a SADIA lembra que a covid-19 actua no corpo dos humanos infectados, de maneira veloz e letal, tendo matado milhares de pessoas nos mais recônditos cantos do mundo, dentre os quais destacam-se líderes políticos, governantes, artistas, desportistas, entre outras franjas sociais.
Até ao momento, Angola regista 24 casos positivos de covid-19, mantendo-se inalterados os números, nas últimas 24 horas: dois mortos e seis recuperados, dois dos quais já em casa, depois de receberam altas hospitalares, conforme as autoridades sanitárias.

Angop

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: