Covid-19: Ex-ministro de Estado retido por violar cerca sanitária

0

O ex-ministro de Estado e chefe da Casa Civil do Presidente da República, Frederico Cardoso, foi retido, ontem, em Benguela, quando saía de Luanda, e obrigado a retroceder, por violar a cerca sanitária, declarou o porta-voz das Forças de Defesa e Segurança, Waldemar José.

O subcomissário, que falava na conferência de im-prensa de actualização dos dados da Covid-19, disse que, ainda ontem, foi também retido o juiz de Direito da Comarca do Namibe, Janu-ário Catengue, pelo mesmo motivo, quando pretendia sair de Luanda para a província do Namibe, num camião de carga.


“O mais estranho é que entidades do aparelho de Estado, que até já exerceram cargos de destaque em determinadas áreas e, pela sua magnitude, deviam ser exemplos para os cidadãos”, lamentou o oficial comissário. Waldemar José alertou que a lei será aplicada a todos, partindo pelo princípio da igualdade. “Aqueles que violarem, independentemente da sua posição social, a lei será aplicada conforme e em função do grau da infracção que cometer”.


Em relação ao movimento verificado em Luanda e Benguela, o subcomissário admitiu violação da cerca sanitária e confirmou a detenção de alguns cidadãos, muitos dos quais exibindo falsas credenciais. 


Na fronteira Luanda/ Bengo, explicou, notou-se, também, “um caos”, porque houve cidadãos que decidiram transpor os limites impostos pelas autoridades. “Estes cidadãos serão julgados, sumariamente, em função de estarem a auxiliar passageiros a circularem em conjunto com a mercadoria”, disse o oficial.


Waldemar José manifestou-se preocupado com os “graves constrangimentos registados na entrada de algumas dependências bancárias, que obrigaram à mobilização de patrulhas policiais, para ajudarem na organização do pessoal. 
Nas últimas 24 horas, de acordo com o subcomissário, foram julgados, em Luanda, 28 cidadãos, por desobediência. Todos foram punidos com pena correccional, convertida em multa. Acrescentou que foram, também, apreendidos, por contrabando, 3.090 litros de gasolina, sendo 1.250 na província de Cabinda e 1.840 no Zaire 
Waldemar José informou, também, que foi detido, em Cabinda, um cidadão por agressão física a um agente da Polícia Nacional. O mesmo será julgado por ofensas corporais graves.  Houve, ainda, a detenção de 526 cidadãos, 212 por violação de fronteira e 314 por desobediência. Além disso, foram apreendidas 243 viaturas, bem como 155 motociclos que exerciam a actividade de mototáxi, proibida por força do Decreto Presidencial.

JA

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: