COVID-19: Director da Saúde desaconselha aperto de mão

0
Foto: Divulgação

O director do Gabinete Provincial da Saúde no Namibe, Miguel Ferreira, aconselhou hoje, segunda-feira, a sociedade angolana a adaptar-se a uma nova realidade, deixando a cultura do aperto de mão e beijos como medida de prevenção contra o coronavírus (covid-19).
Miguel Ferreira, que falava durante o workshop que visou abordar a problemática do covid-19, indicou que, na actualidade, deve-se optar por outras formas de saudação, como o toque do cotovelo e do pé.
Entre as medidas preventivas contra o Coronavírus, o responsável disse ainda que se deve evitar a exposição em sítios com aglomerados, como óbitos.
“ Nos óbitos, o povo angolano gosta de chorar e aí o contacto é mais fácil, pois aparece sempre o abraço e aperto de mão de qualquer parente. Assim, a contaminação é mais rápida, devido a proximidade da nossa respiração e o contacto directo, não só, pela boca, mas pelo nariz e pelas vistas”, explicou.
Aos responsáveis dos diferentes organismos estudantis, o director da Saúde, exortou-os a disseminar a informação para que todos possam conhecer de forma correcta as medidas de prevenção contra a pandemia.
Por sua vez, o governador do Namibe, Archer Mangueira, afirmou que “o vírus não escolhe nações, mas que se espalha rapidamente”, pelo que a província não deve ficar de fora das orientações dadas superiormente e relacionadas com as medidas de prevenção e de segurança.
“Tendo em conta as características da nossa população e da província, por ser fronteiriça com a Namíbia, estamos a realizar este encontro para juntos partilharmos todo o conhecimento sobre este vírus e juntos encontramos soluções “, disse.
Do workshop, participaram autoridades tradicionais, militares, religiosos, estudantes, responsáveis dos diferentes organismos do Estado, entre outros.

Fonte: Angop/AF

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: