Covid-19: Dezasseis casos suspeitos testam negativo ao RPTCR

0

Dezasseis casos reactivos a IGM, resultantes de 350 testes rápidos efectuados na província de Benguela, resultaram negativos no teste conclusivo (RPTCR), realizado em Luanda.

Segundo o director do Gabinete local de Saúde, António Cabinda, a província de Benguela continua sem registar caso positivo da Covid-19.

Avançou que quatro casos reactivos à IGM diagnosticados esta semana e cujos cidadãos encontram-se em quarentena institucional na zona do Cawango, cidade de Bemguela, aguardam pelos resultados dos testes conclusivos, que devem sair dentro de 48 horas.

O responsável esclareceu que quando se registam casos de IGM reactivos, o sector cumpre as medidas de saúde pública, isolando o cidadão dos seus contactos e fazendo desinfecção do local onde esteve.

Manuel Cabinda enfatizou que os testes rápidos não são diagnósticos definitivos, mais sim uma possibilidade de se ter ou não o coronavírus, sendo o RTPCR o único teste que mostra a presença do material genético do vírus.

Sobre as informações postas a circular nas redes sociais relativas a uma provável cerca sanitária na centralidade do Lobito por suspeita de um caso positivo, António Cabinda referiu que a decisão de colocar uma cerca sanitária tem a ver com o perfil epidemiológico e neste caso não se justifica.

Referiu, por outro lado, que o sector está a realizar testes rápidos há cerca de três semanas, fundamentalmente a pessoas provenientes de Luanda, para descartar a possibilidade de presença do coronavírus na província.

Conforme o responsável, nas unidades hospitalares dos municípios foram criadas condições de internamento de curta duração e áreas de quarentena, bem como uma equipa de resposta rápida da Covid-19.

“Esta equipa é informada e vai buscar o cidadão às unidades definidas e levadas para os centros de quarentena institucional ou para as unidades de tratamento que o sector da saúde possui”, frisou.

O director, que não mencionou o número de ventiladores existentes na província, disse que as unidades hospitalares têm ventiladores, mas, por precaução, foram colocados mais sete ventiladores na unidade hospitalar da policia (Catumbela) e 10 outros no hospital da Baía Farta.

No que toca a falta de reagentes para o laboratório de virologia, precisou que até ao momento o sector não recebeu o produto, mas continua a ter a resposta positiva do ministério para se resolver o problema dentro de pouco tempo.

Os dados actuais indicam que o país conta com 851 infectados, 38 óbitos, 236 recuperados e 582 activos (15 em estado crítico, sob ventilação mecânica, e três com necessidades de hemodiálise).

Fonte: Angop/LD

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: