Covid-19: Angola com mais um laboratório de testagem

0

O país vai contar, a partir desta quinta-feira (30), com o aumento da sua capacidade de testagem da covid-19, fruto da entrada em funcionamento do segundo Laboratório de Biologia Molecular, instalado no Instituto Nacional de Luta contra a Sida, em Luanda.

Actualmente, são processadas 91 amostras laboratoriais por dia, capacidade que aumentará para 371 testes/dia.

Segundo o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, o novo laboratório tem a capacidade de processar 280 amostras diariamente, contra as 91 do actual laboratório de Biologia Molecular Nacional.

O dirigente, que falava na habitual conferência de imprensa de actualização de dados da covid-19, assegurou que essa capacidade de testagem poderá ainda ser aumentada nos próximos dias, com a entrada em funcionamento do Laboratório do Hospital Militar em Luanda, que tem a mesma capacidade de testagem (280 amostras/dia).

Avançou que, com a entrada em funcionamento desses laboratórios, o país vai aumentar a capacidade de resposta laboratorial para o início da testagem aleatória em massa nas comunidades.

“Com essa capacidade laboratorial, vamos começar a testar, aleatoriamente, os vizinhos dos viajantes e dos 27 casos positivos que o país regista, para aferir a situação epidemiológica das comunidades”, afirmou.

Na ocasião, referiu ainda que nesta quarta-feira foram colhidas mais de 200 amostras de cidadãos suspeitos que chegaram no voo do dia 17 de Março último, provenientes de Lisboa, Portugal.

As respectivas colheitas foram feitas no Hospital Américo Boa Vida e na Escola Nacional de Saúde Pública, uma acção que vai continuar até ao dia 2 de Maio.

Apelou, por outro lado, a população a continuar a denunciar, através do terminal 111, os cidadãos suspeitos da covid-19 e violadores da quarentena domiciliar.

Amostras processadas

Até ao momento, duas mil e 598 amostras de cidadãos suspeitos do novo coronavírus (covid-19) foram processadas pelo Laboratório de Biologia Molecular Nacional, desde que começou a testagem no país, em Março último.

Desse total de amostras processadas, duas mil e 88 pessoas testaram negativas e 27 positivas (26 casos importados e um local), abrangendo cidadãos angolanos (25), sul-africano (1) e cubana (1).

O secretário de Estado deu a conhecer que as duas amostras de dois casos suspeitos da província da Huíla deram negativas.

De acordo com Franco Mufinda, estão em processamento laboratorial 483 amostras.

Estão também 719 pessoas em quarentena institucional.

Quanto aos contactos directos e ocasionais, 955 cidadãos estão a seguidas pelas autoridades sanitárias, enquanto os casos suspeitos e investigados rondam os 406.

O Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) registou, nas últimas 24 horas, 85 chamadas, das quais um alerta que foi descartado.

Nas últimas 48 horas, o país mantém os sete pacientes recuperados (duas altas), 18 activos internados no centro de tratamento da Barra do Kwanza e na Clínica Girassol, em estado clínico estável, bem como dois óbitos.

Para conter a propagação da pandemia do novo coronavírus (covid-19), Angola observa, desde as 00h00 de domingo (26 de Abril), o terceiro período de Estado de Emergência, a vigorar até às 23h59 do dia 10 de Maio, cumprindo-se assim 45 dias consecutivos de isolamento social.

Trata-se da segunda prorrogação, de 15 dias, do regime excepcional, desta vez com um aligeiramento das medidas.

O Estado de Emergência em Angola foi decretado no dia 25 de Março pelo Presidente da República, João Lourenço, após parecer favorável da Assembleia Nacional, e vigorou de 27 de Março a 10 de Abril, tendo sido prorrogado para o período de 11 a 25 do mês corrente.

Angop

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: