Coronavírus: China pede a estudantes estrangeiros que não regressem “sem aviso prévio”

0

A diplomacia chinesa apelou hoje aos estrangeiros que estudam no país para não regressarem às universidades “sem aviso prévio”, face ao novo coronavírus detetado em Wuhan e a procurarem cuidados médicos caso apresentam sintomas do vírus.
Em comunicado, o Gabinete de Missões Estrangeiras do Ministério dos Negócios Estrangeiros aconselha os estudantes que viajam na China a “cumprir as medidas de prevenção e controlo adotadas pelas autoridades locais” e a manter contacto com as instituições de ensino para obter informações sobre o início das aulas.
“Os estudantes internacionais que estão atualmente nos seus países de origem para as férias de inverno ou que têm previsto matricular-se na primavera devem manter contacto com as suas instituições de ensino para obter as informações mais recentes sobre o início das aulas”, explica o Governo chinês.
O novo coronavírus, detetado em dezembro passado na capital da província de Hubei, centro da China, já provocou a morte de pelo menos 170 pessoas no país asiático e infetou mais de 7.700 outras.
A nota ministerial recomenda ainda aos estudantes estrangeiros que sigam “rigorosamente os regulamentos e instruções locais de prevenção e controlo emitidos pelas suas instituições de ensino”.
“Para quem regressa mais cedo à China contra as indicações escolares e não consegue deslocar-se até à universidade devido a restrições de transporte, entre em contacto com a instituição de ensino e a embaixada na China para obter ajuda”, acrescenta o comunicado.
Além do território continental da China, foram reportados casos de infeção em Macau, Hong Kong, Taiwan, Tailândia, Japão, Coreia do Sul, Estados Unidos, Singapura, Vietname, Nepal, Malásia, Austrália, Canadá, Alemanha, França (primeiro país europeu a detetar casos), Finlândia, Índia, Filipinas, Camboja e Emirados Árabes Unidos.

Fonte: Notícias ao Minuto/AF

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: