Consulado de Portugal em Luanda retoma parcialmente serviços e actos consulares

0

O Consulado de Portugal em Luanda retomou esta semana de forma parcial alguns serviços e actos consulares depois de um período de suspensão devido à pandemia da Covid-19.

As portas do Consulado português na capital angolana foram reabertas na terça-feira, como informa o seu site oficial, e na lista dos serviços retomados estão a emissão de passaporte, registos de nascimento e casamentos e, entre outros, algumas categorias de vistos.

Estes serviços, que devem ser confirmados na pagina digital do Consulado de Portugal, tal como antes da suspensão temporária devido à pandemia, têm de ser previamente agendados online via Portal das Comunidades Portuguesas.

Em curso estão já há alguns dias a emissão de vistos de longa duração fora da alçada Schengen, enquanto estes, que dão acesso ao espaço alargado europeu, só vão começar a ser processados no início do mês de Julho.

Entretanto, como avança a Lusa, desde a semana passada foi também retomado o processamento de alguns tipos de vistos nacionais/longa duração, mantendo-se suspensa a emissão de vistos Schengen até ao dia 01 de Julho, com as excepções previstas no Despacho 5612-A/2020 do Ministério da Administração Interna de Portugal (países associados ao Espaço Schengen – Liechtenstein, Noruega, Islândia e Suíça; países de expressão oficial portuguesa, mas no Brasil só voos provenientes de e para São Paulo e de e para o Rio de Janeiro; Reino Unido, Estados Unidos da América, Venezuela, Canadá e África do Sul).

Podem ser pedidos vistos de estada temporária e de residência para efeitos de estudo, reagrupamento familiar, estada temporária para actividades de investigação e vistos de residência para actividade docente ou actividade altamente qualificada, vistos de estada temporária relativos à transferência temporária de trabalhadores e vistos de residência para actividade independente ou visto “startup”.

Também podem ser solicitados vistos para tratamento médico relativos a atos médicos urgentes e inadiáveis, e vistos de acompanhamento de familiar sujeito a tratamento médico se for indispensável (menores ou inválidos).

O consulado adianta que “dispõe de equipamentos adequados ao cumprimento das regras sanitárias recomendadas” e refere que os utentes deverão usar máscara facial.

Fonte: NOVO JORNAL/BA

 

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: