Cientistas dizem que a cura para a constipação está para breve

0

A história repete-se de ano para ano. Um pouco de pingo no nariz, uma tosse teimosa, dores no corpo, espirros atrás de espirros e ainda um quê de febre que faz com que tudo pareça um pequeno inferno. Assim que as temperaturas voltam a baixar, eis que as constipações se fazem sentir… mas não por muito mais tempo.

Um recente estudo da Universidade Napier de Edimburgo, na Escócia, diz ter encontrado a possível cura para as constipações, defendo que “é uma descoberta animadora”, embora esta ainda esteja “na fase inicial”.

Conta a BBC que os investigadores escoceses conseguiram aumentar com sucesso a resposta do organismo à infecção causada pelo rinovírus (o tipo de vírus mais comum nas constipações) após terem sintetizado os peptídeos antimicrobianos que se encontram em porcos e ovelhas.

Na prática, estas biomoléculas (que se encontram também no organismo humano) são capazes de fazer frente à acção do vírus, uma descoberta que poderá vir a dar origem – muito em breve – a novos fármacos contra constipações e de uma forma mais natural do que o até agora esperado. Doenças do foro respiratório, como a doença pulmunar obstrutiva crónica, ou outras patologias virais que afectem o sistema respiratório também podem beneficiar desta descoberta, diz a publicação.

Nesta primeira fase do estudo, os peptídeos antimicrobianos conseguiram travar a ação do vírus, mas a equipa de cientistas espera conseguir eliminá-lo.

Esta não é, porém, a primeira vez que a ciência diz estar perto do fim das constipações. No início deste ano, cientistas das universidades de York, Leeds e Helsínquia dizem estar mais perto de descodificar o vírus da comum constipação, responsável também pela pólio e febre aftosa.

Enquanto a cura da constipação não é ainda uma realidade, veja como atenuar os sintomas através da alimentação.

Fonte: Notícias ao minuto/BA

 

 

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: