Chegam a 29 os países africanos com Covid-19

0

Além da Tanzânia, So-mália e Benim, foram detectados, desde sexta-feira, casos na Libéria, Etiópia, Quénia, Guiné-Conakry, Namíbia, Essuatíni, Guiné Equatorial, República do Congo, Seychelles, República Centro Africana, Mauritânia e Sudão. No total, são 29 os países africanos afectados, onde se somam mais de 350 casos confirmados.  O director-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, recordou que o novo coronavírus resulta “numa doença séria” e que não é possível vencer a pandemia se não se souber quem está infectado, daí a necessidade dos países testarem todos os casos suspeitos.
A África do Sul vai revogar cerca de 10 mil vistos emitidos este ano a cidadãos chineses e iranianos devido ao novo coronavírus, passando a exigir também vistos a pessoas oriundas de países afectados. O Governo marroquino anunciou o encerramento de todos os cafés, restaurantes, cinemas, teatros, clubes, academias e locais de lazer, como prevenção contra a epidemia de Covid-19.

Casos na China

Dos 16 novos casos de coronavírus confirmados, ontem, no território chinês, 12 são importados do exterior e os restantes 4 diagnosticados em Wuhan, anunciaram as autoridades de saúde do país. A queda do número de infecções que se observa na China nas últimas semanas contrasta com o aumento de casos em outras regiões do planeta, especialmente na Europa.

Europa o novo epicentro

Na Itália, país que registou nas últimas 24 horas 3.590 casos da doença e 368 mortes, a Ferrari encerrou as suas duas fábricas, juntando-se a uma série de outras que fecharam ou reduziram a produção em resposta à emergência do vírus.
Em Portugal, um homem com 80 anos, infectado com Covid-19, morreu, ontem, no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, tornando-se na primeira morte vítima da doença em Portugal. A vizinha Espanha registou, até ontem, 9.191 pessoas infectadas com o novo coronavírus (mais 1.438 do que domingo) e 309 mortos devido à doença (mais 21), de acordo com os dados actualizados pelo Ministério da Saúde espanhol. A região mais atingida é a de Madrid, com 4.165 infectados e 213 mortos, seguida da Catalunha (903 e 12), País Basco (630 e 23).
A França registou nas últimas 24 horas mais de 900 novos contágios e 36 mortes, elevando o total para 5.400 infectados e 127 óbitos. Mais de 400 pessoas estão hospitalizadas em estado grave.Já a Alemanha começou a impor controlos nas fronteiras com a Áustria, Dinamarca, França, Luxemburgo e Suíça,para travar o avanço da pandemia.

Ásia avança

O Irão alertou que o seu sistema de saúde, alvo de fortes sanções norte-americanas, está à beira da ruptura devido ao surto de Covid-19, um dos piores fora da China – segundo os números oficiais. Até domingo, existiam quase 14 mil casos registados, que já causaram mais de 700 mortos, mas o número real pode ser mais alto.
Na Coreia do Sul, um novo foco de infecção do novo coronavírus foi registado na Igreja Grace River de Seongnam, 29 quilómetros a sul de Seul. Quarenta e seis pessoas, das 135 que participam da congregação, apresentaram resultado positivo de Covid-19, incluindo o pastor e a sua mulher.

América do Sul

O número de infectados no Brasil já chegou aos 200 e ainda há 1.913 pacientes suspeitos espalhados por todos os estados. Outros 1.486 casos foram descartados.  A Argentina decretou, domingo, o encerramento das fronteiras como medida de precaução diante da pandemia de coronavírus que assola o mundo. O Paraguai vai encerrar as suas fronteiras por 15 dias, segundo o Departamento de Imigrações. A medida vale apenas para estrangeiros não residentes.

EUA e a vacina

Enquanto isso, nos Estados Unidos iniciou a fase de testes para encontrar uma vacina que permita combater o Co-vid-19. A informação é avançada pelo Governo norte-americano que assume, contudo, que pode demorar um ano, ou mais, até que a vacina seja concluída.

Fonte: JA/BA

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: