Cerca de 80 por cento das escolas sem água para higienização das mãos

0

Cerca de 80 por cento das instituições de ensino primário e secundário, na província do Cuando Cubango, não possuem água canalizada para a lavagem regular das mãos dos alunos e professores, no âmbito das medidas de prevenção e combate à pandemia da Covid-19, revelou sexta-feira, em Menongue, o director do Gabinete Provincial da Educação, Ciência e Tecnologia.

Miguel Kazavubo disse, em declarações ao Jornal de Angola, que, devido a esta situação, será necessário comprar reservatórios com torneiras e usar moto-cisternas para o abastecimento de água às instituições escolares, antes do reinício das aulas, previsto para o próximo mês.

As administrações municipais, salientou, devem trabalhar com as direcções das escolas primárias e secundárias, no sentido de criarem todas as condições didáctica-pedagógicas e de biossegurança, como água, sabão, álcool-gel, máscaras faciais, entre outros, para o reinício das aulas.

“Estamos a trabalhar com os órgãos competentes para garantir as medidas de protecção nas escolas públicas e privadas, antes do reinício das aulas”, disse.

O director do Gabinete Provincial da Educação garantiu que, antes do reinício das aulas, todas as escolas do ensino primário e secundário terão as condições de biossegurança criadas, para o cumprimento escrupuloso das medidas sanitárias exigidas, para evitar a propagação da Covid-19.

Miguel Kazavubo defendeu que as turmas do ensino primário e secundário devem ser divididas em subgrupos não superiores a 30 alunos, que teriam aulas em duas horas e trinta minutos, em cada um dos períodos.

“Cada turno deve compreender quatro tempos lectivos e os professores devem trabalhar no mesmo período, com dois grupos de alunos da mesma turma, divididos pela metade, principalmente nas salas com mais de 45 alunos”, explicou.

Às turmas com 35 alunos apenas, acrescentou, devem ser imposto norma de distanciamento físico, ventilação e higienização das salas de aula, no âmbito das medidas de prevenção e combate à pandemia da Covid-19. Miguel Kazavubo referiu que as atenções devem ser redobradas nos centros urbanos, onde existe muitas salas de aula superlotadas.

A província do Cuando Cubango conta com 271 escolas primárias e secundárias,correspondentes a cerca de 1.700 salas de aula, e no presente ano lectivo foram matriculados mais de 149 mil alunos, assegurados por cinco mil professores.

Carlos Paulino | Menongue

A prevenção e combate da pandemia da Covid-19 está mais reforçada, com a chegada a Menongue, de cerca de 15 toneladas de material de biossegurança. O porta-voz da Comissão Provincial Multissectorial de Prevenção e Combate do novo coronavírus disse que o lote de material de biossegurança vai ajudar consideravelmente na luta contra a Covid-19.

Mirco Micai informou que a província recebeu, recentemente, do Ministério da Saúde, dois aparelhos para a testagem da pandemia e, neste momento, está em curso a instalação e formação de técnicos para o manuseamento dos equipamentos.

Para os próximos dias, anunciou, Cuando Cubango prevê receber mais material de biossegurança e medicamentos para a prevenção e combate do novo coronavírus, numa altura em que há 20 cidadãos em quarentena institucional e domiciliar.

O Governo da Província, referiu, tem reforçado as medidas de vigilância epidemiológica e a realização de campanhas de sensibilização sobre o risco do contágio da Covid-19.

Mirco Macai disse que, por este facto, existe actualmente uma atenção especial aos pontos de entrada da província do Cuando Cubango, onde as equipas de resposta rápida têm estado a dar o tratamento necessário às populações e atender as denúncias dos cidadãos.

Por sua vez, a vice-governadora do Cuando Cubango para o sector Político, Social e Económico, Carla Cativa, assegurou que o material de biossegurança será distribuído em todos os municípios da província, para estarem melhor preparados para fazer face a pandemia.

Carla Cativa acrescentou que o Governo do Cuando Cubango aguarda também a chegada, nos próximos dias, de mais equipamentos, sobretudo ventiladores, para o reforço dos dois centros de quarentena institucional criados no município de Menongue.
Fonte: JA/BA

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: