Centros de Hemodiálises reduzem custos do Estado

0

O Estado poupa mais de metade dos 15 mil milhões de Kwanzas gastos, anualmente, em pacientes com insuficiência renal, com a criação de centros públicos de hemodiálise, afirmou hoje (quinta-feira) a ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta.

Em declarações à imprensa, depois da inauguração pelo Presidente da República, João Lourenço, do Centro de Hemodiálises do Hospital Geral de Luanda, a governante disse acreditar que o número de pacientes com insuficiência renal seja, actualmente, superior aos mil e 628 diagnosticados.

Antes da abertura dos quatro centros da Huíla, Moxico e dos hospitais Pediátrico e Geral de Luanda, o Estado gastava cerca de 15 mil milhões de Kwanzas por ano, o equivalente a dez por cento do Orçamento Geral de Estado (OGE), destinados ao sector da Saúde, para o tratamento de  mil e 628 pacientes.

Segundo a ministra, a criação de centros públicos para o tratamento de doenças renais é um grande ganho para o sector da Saúde e vem atender doentes, com necessidades de diálises em tempo regular e com a frequência necessária.

Afirmou estar em perspectiva a construção de mais dois ou três Centros de Hemodiálises a nível nacional, bem como o aumento de competências técnicas dos profissionais para permitir o diagnóstico precoce, para se evitar que os pacientes cheguem aos serviços de atendimento em situação renal crónica e irreversível.

Considerou ainda insuficientes os 20 médicos nefrologistas existentes no país, esperando que cada Centro de Hemodiálises tenha pelo menos um especialista.

A ministra da Saúde informou estar em vista a criação de um Centro Nacional de Transplantes, que vai contar com as experiências de Portugal, Brasil e África do Sul.  

O centro hoje inaugurado tem capacidade de atender 90 pacientes/dia com insuficiência renal, em três turnos.

Fonte: ANGOP/BA

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: