CEEAC prepara ajuda técnica a Angola contra Covid-19

0

A Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC) prepara o envio a Angola de uma unidade de epidemiologistas, para entender, junto do Ministério da Saúde, a situação da Covid-19 no país.

A informação foi confirmada esta terça-feira, em Luanda, pelo presidente da Comissão da CEEAC, Gilberto da Piedade Veríssimo, à saída de uma audiência que lhe foi concedida pelo Chefe de Estado angolano, João Lourenço.

“Temos uma situação particular. É o facto de na região Angola ser neste momento o único país que tem um crescimento de casos da Covid-19 e também de mortes pela doença”, observou o angolano Gilberto Veríssimo, ao notar que outros países da região já têm, praticamente, a situação estabilizada.

Segundo o presidente da Comissão da CEEAC, a intenção é ajudar Angola a entender o que se passa “e, se calhar, um olhar de fora pode ajudar a perceber algumas coisas que eventualmente não terão sido vistas”.

Em funções na Comissão da CEEAC desde Agosto último, o diplomata angolano afirmou que o assunto foi apresentado na audiência com o Presidente João Lourenço, que agradeceu e autorizou que se faça diligências neste sentido.

Em declarações à imprensa, Gilberto da Piedade Veríssimo especificou que a CEEAC tem uma unidade de epidemiologistas que trabalhou na África Ocidental aquando da situação do vírus do ébola naquela região.

Acrescentou que a referida unidade foi colocada à disposição da organização pelo Banco Mundial.

De acordo com Gilberto Veríssimo, o encontro com o Estadista angolano serviu também para agradecer por o ter designado, perante os seus pares, para o posto de presidente da Comissão da CEEAC.

O embaixador, que tem um mandato de cinco anos na presidência da Comissão da CEEAC, afirmou que o órgão que dirige entende que Angola pode ajudar bastante a região, pois possui experiência que pode partilhar, fundamentalmente, nessa fase em que a Comissão está a elaborar o seu plano estratégico.

Prioridades da CEEAC

A paz e segurança constituem preocupações fundamentais da região, avançou Gilberto da Piedade Veríssimo, que coloca entre os passos imediatos as eleições na República Centro Africana (RCA), previstas para 20 de Dezembro próximo.

Entende que o ambiente na RCA não é calmo e assume o receio de se ter naquele país eleições que não conduzam a um ambiente de paz, o que constitui “uma preocupação na organização”.

Ainda no quadro da situação na RCA, avançou que tem em vista deligências junto de outros Chefes de Estado, que não especificou, para tratar do que considerou ser a “situação mais premente da região neste momento”, o ambiente de pré-eleições na República Centro Africana.

O presidente da Comissão da CEEAC está em Luanda desde domingo último à frente de uma delegação de alto nível daquela organização regional, com o objectivo de estabelecer contactos com as autoridades angolanas.

A CEEAC é integrada, além de Angola, pelo Burundi, Camarões, Chade, Gabão, Guiné Equatorial, República Centro Africana, República do Congo, República Democrática do Congo, Ruanda e São Tomé e Príncipe.

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: