Camiões com carga desinfectados na fronteira em Cabinda

0

Os camiões que transportam carga a partir da cidade portuária e económica de Ponta-Negra, República do Congo, para Cabinda, através da fronteira terrestre de Massabi, passam a ser desinfectados, como medida de prevenção contra a covid-19.

Agentes importadores da província de Cabinda e o sector petrolífero têm recebido quantidades de carga contentorizada proveniente do porto de Ponta-Negra, entre bens de primeira necessidade e materiais para o sector petrolífero e de construção civil.

Para o efeito, as medidas de controlo e fiscalização têm sido redobradas, com orientações expressas da comissão provincial para que os agentes sanitários, efectivos do Serviço de Migração e Estrangeiros (SME), Polícia Fiscal, autoridades aduaneiras e das FAA apliquem, com maior rigor, as acções destinadas a manter intransmissível a violação da fronteira.

O posto de Massabi, localizado a 90 quilómetros a norte da cidade de Cabinda, é considerado o maior posto de entrada de mercadorias para Cabinda.

“Só permitimos a entrada de camiões com apenas os motoristas. E estes devem cumprir obrigatoriamente todas as medidas de prevenção, desde a medição da temperatura, lavagem das mãos, certificação da documentação da carga junto da AGT”, disse à Angop um funcionário da AGT.

Na sua visita a fronteira de Massabi, quarta-feira, o coordenador da comissão provincial de contingência da Covid-19 em Cabinda, Alberto Paca, garantiu que esta semana será colocado no local um dispositivo para desinfeção da carga e dos camiões.

Alberto Paca encorajou os efectivos da Polícia de Guarda de Fronteira, SME, Polícia Fiscal, bem como das autoridades aduaneiras e tradicionais para maior acção no controlo da fronteira terrestre, fluvial e marítima com o Congo.

O também vice-governador de Cabinda para o sector politico e social considerou imperioso manter essa determinação e coragem para se evitar que a província registe casos importados de covid-19.

Ainda no âmbito da constatação do estado de prontidão das forças de defesa e segurança ao longo da fronteira com a República Democrática do Congo (RDC) e a província de

Cabinda, uma equipa da comissão provincial do covid-19 esteve, na quarta-feira, na comuna de Tando Zinze.

Nas fronteiras de Mbaka Kossy e Zenza com a RDC, Inácio Ferreira, membro da comissão provincial da coviud-19 em Cabinda, disse que a visita serviu para sensibilizar a população sobre os perigos da pandemia e a observância das medidas recomendadas pelas autoridades e o reforço da vigilância.

Angop

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: