Astronautas “imprimem” tecido vivo no espaço

0

Os astronautas da ISS imprimiram tecido usando uma bio-impressora criada pela In vitro. O cosmonauta russo Oleg Kononenko criou cartilagem humana e uma glândula de um roedor. Agora, o objetivo é monitorizar como a micro-gravidade espacial afeta o desenvolvimento do tecido e dos órgãos. As conclusões vão ser especialmente úteis para as viagens espaciais de longo curso no futuro, lembra o Engadget.

Um incidente na cápsula Soyuz em outubro de 2018 levou a que esta experiência tivesse de ser adiada para agora. A iniciativa partiu da agência espacial russa, Roscosmos, que planeia começar a colaborar mais com empresas privadas no futuro. Sabe-se ainda que a NASA também planeia fazer bio-impressões e algumas experiências neste sentido no primeiro semestre de 2019.

O material que foi impresso no espaço já foi enviado para a Terra no voo da cápsula Soyuz que trouxe de volta três astronautas a 20 de dezembro e as primeiras conclusões dos testes devem ser conhecidas em Janeiro.

Fonte: Exame Informática/LD

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: