Angola reforça capacidade de testes da Covid-19

0

Angola reforçou a capacidade de testes da Covid-19 em massa, com a entrada em funcionamento, esta quinta-feira, do Centro de Diagnóstico Laboratorial de Viana, com capacidade para processar seis mil amostras por dia.

Trata-se do maior laboratório de biologia molecular e serologia do país, equipado com tecnologia de ponta, com capacidade para realizar três mil testes de “RPCR” e igual número de “Elisa”, perfazendo um total de seis mil amostras diárias.

Localizada na Zona Económica Especial de Viana (ZEE), a infraestrutura, orçada em sete milhões de dólares americanos, foi inaugurada pelo ministro de Estado e Chefe da Casa Civil do Presidente da República, Adão de Almeida.

A ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, indicou, na ocasião, que com essa capacidade de testagem, o país está em condições de aumentar o diagnóstico de casos, o rastreio dos contactos e a testagem em massa, fundamentalmente para os dois grandes grupos de riscos (os profissionais de saúde e os órgãos de Defesa e Segurança).

A montagem do Centro de Diagnóstico Laboratorial de Viana foi liderada por um jovem angolano, bolseiro na China, através da empresa BGI, líder mundial em diagnóstico e equipamentos de biologia molecular e análises serologicas.

Segundo a ministra da Saúde, o laboratório vai, também, desempenhar um papel fundamental na formação de quadros, já visando o procedimento das necessidades de recursos humanos para as restantes regiões do país.

Informou que está previsto, para breve, a instalação de mais três laboratórios do género nas províncias do Huambo, Lunda Norte e Uíge, também adquiridos na China, com capacidade para processar dois mil testes por dia, cada.

“Isso nos permitirá, no contexto da Covid-19, direccionar a nossa actuação, gizar medidas sustentáveis e seguras para, paulatinamente, equilibrarmos a relação saúde/economia e reforçarmos a confiança das pessoas e das instituições”, observou.

A governante declarou, contudo, que o aumento da capacidade de testagem não implica um relaxamento no cumprimento das medidas de prevenção, amplamente divulgadas.

Sílvia Lutucuta destacou, por outro lado, o apoio da Embaixada da China em Angola, por ter facilitado a interacção com a empresa BGI, líder mundial em diagnóstico e equipamentos de biologia molecular e análises serologicas.

Em tempo record, disse, foi assumido este desafio que culminou com aquisição dos equipamentos de última geração, a sua instalação e formação de técnicos em Angola, num investimento de sete milhões de dólares.

Centro por dentro

O novo Centro Laboratorial de Viana, que funciona desde hoje, foi adaptado com obras de construção profundas que garantem a biossegurança de nível 3 e 4.

Conta com uma sala de preparação de reagentes, sala de recepção de amostras, sala de amplificação, de serologia, de colheita e um espaço de lazer e repouso para os técnicos.

Em Angola a testagem da Covid-19 começou com a utilização da tecnologia da biologia molecular RTPCR, no laboratório do Instituto de Investigação de Saúde, a 28 de Fevereiro de 2020, com capacidade apenas de 90 amostras por dia.

Os dois primeiros casos de Covid-19 no país foram registados nesse laboratório a 21 de Março de 2020 em indivíduos provenientes de países com transmissão comunitária.

De Maio a Junho entraram em funcionamento mais três laboratórios públicos e dois privados, nomeadamente  no Instituto de Luta Contra o Sida, Hospital Militar, na Clínica Girassol, Luanda Medical Center e o Laboratório do Hospital Provincial de Benguela.

Dados do Executivo dão conta que o país contabiliza, até ao momento, 3.092 casos positivos, 126 óbitos, 1.245 recuperados e 1.716 activos de Covid-19.

Fonte: ANGOP

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: