A melancia fruta diurética, pobre em calorias e contra cancro

0

Na hora de comprar uma melancia, perceber se ela está no ponto ou ainda verde pode parecer um bicho de sete cabeças. Todavia, para saber qual a melancia a levar consigo para casa, sem ter de pedir para provar, basta bater com os nós dos dedos na sua casca e ouvir o som. Se o som resultante for oco e abafado significa que está madura e por isso será uma boa compra.

A cor da casca pode variar consoante a sua variedade e exposição solar, por isso consegue encontrar melancia igualmente boa com casca de cor verde escura ou mais clara. Se encontrar um lado mais amarelado, não se preocupe, significa apenas que era esta a parte que estava contra o chão e por isso não recebeu a incidência da luz solar impedindo a correta fotossíntese, responsável pela coloração verde característica.

Sempre que possível prefira melancias com a casca intacta, sem fendas, cortes ou amolgadelas.

A melancia pode ser conservada inteira, não refrigerada (sempre num lugar fresco, arejado e escuro) durante cerca de sete dias. Após a sua abertura, deve mantê-la no frigorífico e consumi-la em poucos dias.

A melancia pode ser consumida fresca em pedaços, em sumos, batidos ou até em saladas e sopas frias. Em muitos locais também é feito o consumo da casca e das sementes. Com a casca podem ser feitas conservas e as sementes podem ser assadas e consumidas ou trituradas para fazer farinha da semente da melancia.

Se grelhar melancia, poderá acompanhar pratos de carne ou peixe, garantindo uma perfeita biodisponibilidade do seu licopeno (antioxidante, também presente no tomate, que aumenta a sua eficácia pela ação do calor).

TPA com MSN/SM

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: