30% do trigo consumido pode ser produzido no país

0

O país reúne condições naturais para produzir grandes quantidades de cereais, e que 30 por cento do trigo consumido no mercado nacional pode ser produzido internamente, afirmou, sábado, no município do Chinguar, província do Bié, o ministro da Indústria e Comércio.

Victor Fernandes, que falava à margem da abertura da campanha de colheita de duas mil toneladas de trigo, na Fazenda “Vinevala”, disse que os produtores locais têm condições para produzir em grande escala, e sustentarem a cadeia produtiva do cereal.
Para isso, defende um investimento massivo nas em-presas transformadoras do cereal nos produtores locais com potencialidades no ramo, para que o país possa ter a capacidade de pelo menos produzir 30 por cento do trigo importado.

“Assim como a Fazenda Vinevala, temos nas diferentes regiões do país, produtores capazes de elevar a cultura do trigo”, apontou, depois de frisar que é urgente inverter o volume da importação do cereal, que considera onerosa. Victor Fernandes sublinha que, a capacidade instalada das indústrias transformadoras do trigo é de cerca de 700 mil toneladas por ano, destacando que se um terço se traduzisse na produção interna, o sector da Agricultura teria o desenvolvimento sustentável que se pretende.

“A cadeia produtiva tem de funcionar, no sentido de garantir que, quem está a produzir  comida, sobretudo, tenha uma casa condigna, assistência social e capacidade de uma vida próxima aos padrões normais”, avançou, antes de sublinhar que “não faz qualquer sentido  que quem trabalha no sector primário continue pobre”.
Revelou que o Ministério da Indústria e Comércio está a desenvolver acções com vista a acabar com a extrema pobreza da classe camponesa, que segundo ele, constitui à base alimentar de cerca de 30 milhões de angolanos.
“O país gasta mais de 300 milhões de dólares por ano, com a importação do trigo, e nós temos condições para produzir localmente. Temos que arquitectar ac-ções para inverter o quadro”, avançou.

Aposta forte

Por seu turno, o proprietário da Fazenda, Alfeu Vinevala, disse que já perdeu 84 milhões de kwanzas em duas produções de trigo, mas continua a apostar neste segmento, dada às necessidades que o país apresenta.”Nunca desisti, e hoje te-mos provas de que conseguimos quando apostamos”, sublinhou.
O agricultor daquele projecto agrícola revelou também que a fazenda tem uma máquina com capacidade para colher até 15 toneladas de trigo por dia.

Para o governador do Bié, Pereira Alfredo, a província tem potencial, sendo que dos 60 por cento de terras aráveis que dispõe, apenas 20 são aproveitadas devido ao fraco investimento.
Pereira Alfredo assegurou que ” principal diamante do Bié é a terra e água”.
Na província do Bié, o ministro da Indústria e Comércio, Victor Fernandes, desenvolveu desde sexta-feira, uma intensa actividade de três dias que terminou ontem, tendo reunido com a classe empresarial local.

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: