Petróleo: OPEP acorda corte suplementar de 1,5 milhões de barris por dia

0

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) chegou a acordo para acrescentar 1,5 milhões de barris por dia (mbpd) ao programa de cortes em curso como forma de reagir às perdas de valor do barril de crude provocadas pelo impacto da epidemia de coronavírus Covid-19 na economia global.

A informação divulgada pela Reuters, com base em declarações do ministro dos Petróleos do Irão, Bijan Zanganeh, é uma relativa surpresa porque o esperado era que o “cartel” coincidisse num valor próximo do 1 mbpd, menos 500 mil bpd que o agora anunciado.

No entanto, esta decisão foi tomada apenas por uma parte à volta da mesa, a OPEP, no primeiro dia de trabalhos da 178ª reunião extraordinária, em Viena de Áustria, faltando agora, na sexta-feira, quando acontece o encontro alargado da OPEP e dos seus aliados, liderados pela Rússia, no âmbito da OPEP+, saber se estes, especialmente a Rússia concordam com estes valores.

Em princípio, notam analistas, a OPEP não estaria a programar um valor de 1,5 mbpd sem que já tivesse uma certa garantia de que a Rússia não vai impedir que se cumpra.

Para que estes valores sejam efectivados já nos próximos dias, ou semanas, os países não-membros da OPEP terão de assumir 500 mil barris nos cortes de 1,5 mbpd, cabendo ao cartel 1 mbpd.

Recorde-se que a OPEP+ tem em curso, desde Janeiro de 2019, um programa de cortes para equilibrar os mercados que consiste em retirar à produção normal 1,7 mbpd e ainda mais 400 mil bpd que a Arábia Saudita decidiu acrescentar à margem do acordo.

Angola, por causa do declínio da sua produção nos últimos anos, dificilmente surgirá como um contribuinte líquido para este esforço suplementar.

Apesar desta notícia, o barril de Brent, em Londres, estava a negociar em baixa a meio da tarde de hoje, nos 50,86 USD, menos 0,53% que no fecho de quarta-feira.

Fonte: Novo Jornal/BA

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: