Zeca Amaral promete vitória diante do Libolo

0

O técnico do FC Bravos do Maqui, Zeca Amaral, prometeu sábado, no Luena, uma vitória em casa frente ao Recreativo do Libolo, no jogo deste domingo, para início de uma época tranquila no Girabola2018.

Naquele que será o primeiro desafio no estádio Mundunduleno, pontuável à 2ª jornada, afirmou que, além da consolidação dos aspectos técnico-tácticos iniciados em Luanda, durante a pré-época, efectou um trabalho específico (que não revelou) para ambientar os novos jogadores e vencer o desafio.

A condição do Libolo de um dos líderes da prova não “intimida” o técnico dos FC Bravos do Maquis que adiantou possuir um conjunto com pergaminhos para enfrentar todos os 15 adversários.

“Os nossos objectivos são traçados de jogo a jogo. O estado da equipa é medido de semana a semana. Queremos fazer um trabalho tranquilo”, prometeu, durante a penúltima sessão de treinos decorrida no estádio Mundunduleno, assistido pelo Vice-governador para o sector político,social e económico, Alberto Masseca.

Este é o primeiro desafio que o FC Bravos do Maquis efectua no seu “habitat”, após estrear-se com empate (1-1) no Huambo, frente ao JGM, enquanto o seu adversário recebeu e venceu o 1º de Maio (2-0).

No Girabola2017, o FC Bravos do Maquis derrotou, em casa, o Recreativo do Libolo (1-0) e empatou no desafio de resposta (0-0).

Fonte: Angop / EB

Share.

Sobre o autor

Eliseu Augusto Botelho é jornalista da Televisão Pública de Angola desde Dezembro e 1999. Foi editor do 1º Jornal e do Jornal Nacional, ambos na TPA2 e Coordenador do Jornal da Tarde e co-coordenador do Telejornal, ambos na TPA1. Já foi chefe de redacção do Centro de Produção da TPA em Caxito-Bengo. Actualmente exerce a função de jornalista na Direcção de Multimédia da TPA, cuja tarefa é gerir os conteúdos publicados nas várias páginas do facebook da estação e no seu site oficial. Tem o curso médio de Jornalismo do IMEL e várias formações em Angola e Portugal com professroes, Angolanos, Brasileiros e Portugueses. É licenciado em Relações Internacionais, pelo Instituto Superior de Relações Internacionais, afecto ao Ministério das Relações Exteriores da República de Angola.

Deixar uma resposta