TPA transmite lançamento do Angosat 1 previsto para terça-feira

0

O satélite AngoSat-1, construído para Angola será lançado a 26 de Dezembro, por meio do foguete transportador ucraniano Zenit, a partir do cosmódromo Baikonur, no Cazaquistão – anunciou nesta quinta-feira o Ministro das telecomunicações e Tecnologias de Informação José Carvalho da Rocha, em conferência de imprensa.

A Televisão Pública de Angola vai cobrir em directo, através do canal convencional e das suas plataformas digitais a indicar.

“Mais uma vez um dos grandes desafios do nosso executivo é colocarmos em órbita o primeiro satélite angolano”, disse José Carvalho da Rocha.

Já em órbita, o satélite ficará em fase de testes durante 3 meses, findo os quais passará para a fase comercial. Sobre este assunto, o ministro José Carvalho da Rocha assegurou que já foram feitas 40% de reservas.

O ministro lembrou os vários momento de adiamento do tão esperado lançamento: “depois de muitos anos de trabalho e de muita dedicação o lançamento do satélite Angosat-1, construído pela Corporação Energética de Míssil e Espaço (da Rússia) em conformidade com os interesses do nosso executivo, está programado para o dia 26 de Dezembro”, assegurou.

O projecto Angosat-1 custou aos cofres do estado cerca de trezentos e vinte milhões de dólares norte-americanos e está a ser executado desde 2012.

O centro de controlo e missão de satélites do Angosat1 encontra-se na comuna da Funda, norte da província de Luanda.

Como satélite geoestacionário artificial, o Angosat 1 ficará localizado a 36 mil quilómetros a nível do mar. Sua velocidade coincide com o da rotação da terra e consegue cobrir um terço do globo terrestre.

O Angosat 1, com mil 55 quilogramas e 262.4 quilogramas de carga útil, ficará na posição orbital 14.5 E e terá uma potência de três mil 753 W, na banda CKu, com 16C+6Ku repetidores. O mesmo terá 15 anos de “vida útil”.

O satélite vai possuir um centro primário de controlo e missão em Angola e outro secundário na Rússia.

“Quando estiver a funcionar o Angosat1, as operadoras angolanas  vão deixar de gastar os cerca de vinte milhões de dólares mês que são gastos actualmente. O Angosat vai fornecer produtos e serviços que proporcionam comunicação entre empresas e pessoas, encurtando distâncias, minimizando a info-exclusão, contribuindo activamente para o desenvolvimento sócio-ecónomico e, ao mesmo tempo, criar soluções de comunicações no mercado internacional”, rematou José carvalho da Rocha, Ministro das Telecomunicações e tecnologias de informação.

TPA/BA

 

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: