Torturam e mataram gato. Queriam livrá-lo de demónios

0

Immanuel Church e Denise Eddines garantiram que o gato estava possuído.

Um casal, ambos ‘pet sitters’ (cuidadores de animais), torturam e mataram um gato pois acreditavam que este estava possuído, noticia o Daily Mail. Os jovens, na casa dos 20 anos, esfaquearam o animal da seu colega de casa, pontapearam-no e obrigaram-no a engolir uma mistura líquida picante.

Immanuel Church e Denise Eddnes foram condenados por tortura animal e pela morte do gato. O caso de tortura, que se prolongou durante cerca de 40 minutos, aconteceu a semana passada em Las Vegas, Estados Unidos.

O gato pertencia a Nia Wulkan, uma senhora que tinha arrendado um quarto na casa do casal. Quando o seu padrasto ficou doente, a Polícia de Las Vegas explica que a jovem pediu a ambos que tratassem do animal enquanto ela estivesse fora.

Quando regressou, no dia 23 de fevereiro, a jovem garante que Church olhou para ela, sorriu e disse que tinham matado o seu gato Spunky. Os dois alegaram que tudo começou quando o animal os começou a interromper enquanto viam televisão.

Depois da polícia chegar ao local, o casal foi detido de imediato. Mais tarde, confessara o crime. Church admitiu que matou o gato e que Eddnises o ajudou neste processo. Ao canal Action 13 News, o homem disse que não teve alternativa se não matar o animal que o tinha tentado atacar.

Fonte: Notícias ao minuto/BA

 

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: