Testes de Covid-19 passam a ser comparticipados

0

A partir da próxima segunda-feira (19) os testes de Covid-19 para as viagens a título individual e para as pessoas que pretendem saber do seu estado, passam a ser comparticipados.

De acordo com o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, essa comparticipação refere-se ao sector Público, cujo preço a comparticipar será divulgado no dia 19 do corrente mês.
Quanto às viagens no interior do país, apelou, que os cidadãos devem proceder a marcação do teste serológico rápido ou Elisa de forma antepada, afim de evitar longas filas e facilitar a gestão do processo de testagem. “Não se pode aguardar a realização do teste no mesmo dia da viagem”.

Os testes rápidos serológicos e de Elisa para as viagens domésticas podem ser realizados nas clínicas Sagrada Esperança, Girassol, Multiperfil, Luanda Medical Center Mediag, Cligest, Centralabe e Sidile, unidades autorizadas pelo Ministério da Saúde, no âmbito da descentralização das testagens.
O governante que falava no habitual ponto de situação diário da Covid-19, lembrou que os testes de RT-PCR para efeitos de viagens ao exterior do país, além do sector Público, podem ser feitos nos laboratórios das clínicas Girassol Sagrada Esperança, Multiperfil e Luanda Medical Center, que estão autorizados para o efeito.

Novo recorde de infectados
Ontem, o país registou um novo recorde de infecções de Covid-19 (250), superando a anterior cifra de 215 infecções, notificadas a 10 de Outubro. Com os dados avançados ontem, o país tem agora 7.096 infectados, desde Março último.
De acordo com o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, dos 250 casos positivos, 17 são de Benguela, três do Cuanza-Sul, dois do Namibe, 12 de Cabinda, 11 do Cunene, 39 da Huíla, 12 do Zaire, um do Cuando Cubango, igual número no Cuanza-Norte e 152 em Luanda.

As pessoas infectadas têm idades compreendidas entre oito meses e 76 anos. Em Luanda, as localidades mais afectadas são Kilamba Kiaxi, Belas, Viana, Maianga, Cacuacoe Cazenga. O total de casos confirmados até à data no país subiu para 7.096.
Nas últimas 24 horas, mais um cidadão de 48 anos de idade, residente na província do Uíge morreu em consequência da Covid-19, sendo a primeira vítima mortal naquela região Norte do país, elevando o total de óbitos para 228.
Durante o encontro, Franco Mufinda informou também que 127 pessoas foram recuperadas, todas residentes em Luanda, contabilizando agora 2.928.
Há ainda 3.940 doentes activos, sendo 14 em estado crítico com ventilação mecânica invasiva, 17 graves, 98 moderados, 411 leves e 3.400 restantes estão assintomáticos. Estão em tratamento 443 doentes nas unidades de saúde de Covid-19.
Nas últimas 24 horas, foram processadas 2.981 amostras por RT-PCR, das quais 250 positivas e as restantes negativas. O cumulativo de amostras processadas passou para 126.332, sendo que 7.096 são positivas.

Quanto às altas na quarentena institucional, avançou, foram cinco, das quais três no Bié e duas em Malanje. Um total de 350 cidadãos cumprem o isolamento institucional.
O Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) recebeu 172 chamadas, todas foram relacionadas com pedidos de informação em relação à Covid-19. A Equipa de Saúde Mental e Intervenção Psico-Social assistiu 208 pessoas, sendo 84 utentes e 183 técnicos e 59 famílias foram assistidas ao longo e pós a doença.

Segundo o governante, as províncias realizaram actividades no âmbito da prevenção e combate à pandemia, nomeadamente o envio de amostras, rastreamento térmico, sensibilização da comunidade, assim como a desinfecção de locais de interesse.
O país já regista casos positivos de Covid-19 em todas as províncias. Luanda é o epicentro da doença e lidera também a estatística em números de óbitos desde que foram notificadas as primeiras infecções, em Março último.
Fonte: JA

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: