Sistema Solar terá segundo Sol

0

A anã laranja Gliese 710 cruzará as fronteiras gravitacionais de nosso Sistema Solar dentro de cerca de 1,3 milhões de anos, segundo informa um relatório publicado por pesquisadores da missão Gaia da Agência Espacial Europeia.

De acordo com os astrofísicos europeus, a estrela se aproximará a apenas cerca de 16.000 unidades astronômicas do Sol, o que equivale à distância entre o Sol e a nuvem de Oort, localizada na área mais remota do Sistema Solar.
A aproximação entre essas duas estrelas provocará o aparecimento de flutuações gravitacionais das órbitas dos cometas que se encontram dentro da nuvem de Oort, enquanto algumas delas serão movidas para o interior do nosso Sistema Solar. A “visita” de Gliese causará a maior perturbação gravitacional da história.

A estrela Gliese 710 está situada na cauda da constelação de Serpens. É uma anã laranja do tipo K7V com uma temperatura efetiva de 4.130 K (cerca de 3.850 graus Celsius). Tem uma massa equivalente a 60% da do Sol e se move a uma velocidade de cerca de 50.000 quilómetros por hora, em comparação com a média de 100.000 quilómetros do Sol. Além disso, sua luminosidade é de 4,2 % da do Sol.

Fonte: Sputnik / EB

Share.

Sobre o autor

Eliseu Augusto Botelho é jornalista da Televisão Pública de Angola desde Dezembro e 1999. Foi editor do 1º Jornal e do Jornal Nacional, ambos na TPA2 e Coordenador do Jornal da Tarde e co-coordenador do Telejornal, ambos na TPA1. Já foi chefe de redacção do Centro de Produção da TPA em Caxito-Bengo. Actualmente exerce a função de jornalista na Direcção de Multimédia da TPA, cuja tarefa é gerir os conteúdos publicados nas várias páginas do facebook da estação e no seu site oficial. Tem o curso médio de Jornalismo do IMEL e várias formações em Angola e Portugal com professroes, Angolanos, Brasileiros e Portugueses. É licenciado em Relações Internacionais, pelo Instituto Superior de Relações Internacionais, afecto ao Ministério das Relações Exteriores da República de Angola.

Deixar uma resposta