Selecção Nacional embarca hoje à tarde para os Camarões

0

A Selecção Nacional sénior masculina de basquetebol segue viagem hoje às 17h00, em voo fretado, para Yaoundé, capital dos Camarões, onde vai disputar, de 19 a 21 do corrente, a segunda e última janela FIBA de apuramento ao Campeonato Africano das Nações Afrobasket’2021.

Em declarações ao Jornal de Angola ontem, o vice-presidente da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), Sílvio Lemos, disse que aguardavam pela confirmação da companhia nacional de bandeira: “Em princípio está para as 17h00, se não houver alteração de última hora da parte da TAAG”.

O seleccionador José Neto e os adjuntos Aníbal Moreira e Ricardo Rodrigues definem o grupo dos 12 jogadores eleitos, após o último treino agendado para as 9h00 no Pavilhão Multiusos do Kilamba. A divulgação “tardia” está condicionada aos resultados do terceiro e últimos testes obtidos na tarde de ontem.

Desde segunda-feira última, o grupo de trabalho foi reduzido a 16, depois do afastamento dos extremos Wilson Ambrósio e Milton Valente, ambos do 1º de Agosto Academia. No entanto, o treinador da selecção pediu aos mesmos que continuassem a seguir a preparação dos companheiros.

“São jogadores muito novos e o futuro da selecção passa por eles. Seria importante seguir os trabalhos de modo a estarem por dentro deste tipo de ambiente”, justificou o timoneiro de nacionalidade brasileira.
Continuam a trabalhar os jogadores Gerson Domingos, Childe Dundão, Hermenegildo Santos, Pedro Bastos, Jacques da Conceição, Carlos Morais, Gerson Gonçalves “Lukeny”, José António, Leonel Paulo, Mohamed Malick Cissé, Alexandre Jungo, Melvyn da Silva, Aboubakar Gakou, Valdelício Joaquim, Jone Pedro e Jilson Bango.

Desta lista, quatro jogadores vão ser dispensados hoje. De acordo com o técnico, a ideia é potencializar cada posição de acordo com o nível do adversário.
“Temos amplas condições de estar bem servidos, pois temos jogadores versáteis que podem actuar em duas ou três posições, uma característica comum no basquetebol moderno”, disse.

O objectivo dos hendecacampeões passa por garantir a presença na 30ª edição do Campeonato Africano das Nações, Afrobasket´2021, a ter lugar em Kigali, Rwanda, de 24 de Agosto a 5 de Setembro próximo.
José Neto descartou a possibilidade de Angola disputar a segunda janela FIBA com o objectivo de obter uma vitória, que, à partida, garanta a presença na fase final do evento. Angola está no Grupo B ao lado do Senegal, Moçambique e Quénia.

“O primeiro erro, que o grupo poderia cometer, é pensar que precisamos apenas de uma vitória  e garantir a qualificação. Serão três jogos e o pensamento deve estar voltado na superação de todos os adversários. Precisamos deixar patente o DNA de vencedores, tendo em conta a nossa capacidade”, sublinhou Neto.
Já o Grupo C, também sediado em Yaoundé, para além da selecção anfitriã, os Camarões vai juntar os combinados da Costa do Marfim, Guiné Equatorial e República da Guiné Conacri.

Por outro lado, a cidade de Monsantir, na Tunísia, alberga três grupos desta janela, nomeadamente, o A, D e E. Referir que as escolhas de Monsatir e Yaoundé devem-se ao facto de terem correspondido às exigências da Comissão Médica da FIBA, de acordo com o guia de recomendações face à pandemia.

A comitiva angolana é chefiada por Sílvio Lemos e Luís Costa e coordenada por Tony Sofrimento. Diego Falcão é o preparador físico, António Manuel e Alexandre Afonso (fisioterapeutas), Valdemiro Miranda (médico) e Pova Francisco (seccionista).

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: