Segurança regional é analisada em Luanda

0

Questões relacionadas com a segurança na região dos Grandes Lagos, com destaque para a situação na República Democrática do Congo (RDC), são analisadas hoje em cimeira quadripartida, que junta em Luanda os Presidentes João Lourenço, Félix Tshisekedi, Paul Kagame e Yoweri Museveni.

A Cimeira foi convocada pelo Presidente João Lourenço. Em Maio último, os Chefes de Estado de Angola, João Lourenço, e do Rwanda, Paul Kagame, decidiram juntar-se, em Kinshasa, aos esforços do Presidente Félix Tshisekedi para erradicar o fenómeno dos grupos armados que actuam em Ituri, no nordeste da RDC, e criam insegurança e instabilidade na região.

Os Chefes de Estado de Angola, João Lourenço, da República Democrática do Congo (RDC), do Rwanda, Paul Kagame, e do Uganda, Yoweri Museveni, concertam hoje, em Luanda, posições sobre questões de segurança e cooperação regional.
A reunião quadripartida, que acontece no Palácio Presidencial da Cidade Alta, foi convocada pelo Presidente da República, João Lourenço.
Em Maio último, Angola e Rwanda decidiram juntar-se à RDC nos esforços para erradicar o fenómeno dos grupos armados congoleses e estrangeiros que actuam neste país vizinho e criam a insegurança e instabilidade na região.
A decisão foi anunciada, em N’Sele, arredores leste da capital congolesa, no termo de uma mini-cimeira que reuniu os Chefes de Estado dos três países vizinhos da sub-região central de África, designadamente João Lourenço, de Angola, Paul Kagamé, do Rwanda, e Félix Tshisekedi, da RDC.
Segundo a declaração final do encontro, lida pelo ministro angolano das Relações Exteriores, Manuel Augusto, os demais Chefes de Estado da região que não tomaram parte no encontro serão também convidados a integrar esta iniciativa sub-regional.
Para o efeito, a Cimeira tripartida decidiu relançar a Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos (CIRGL), como plataforma ideal para a resolução dos problemas que afligem a região, refere o documento.
No plano da integração económica, os três estadistas comprometeram-se a tudo fazer para reabilitar e reforçar a linha férrea Kolwezi-Dilolo (RDC), visando a sua ligação ao Lobito, através do Caminho-de-Ferro de Benguela (CFB), na região costeira de Angola.
Os ministros dos Negócios Estrangeiros e altos funcionários dos três países ficaram encarregados de tomar as medidas apropriadas para a implementação das decisões saídas do encontro dos Chefes de Estado de Angola, RDC e do Rwanda.

Fonte: JA/BA

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: