Veja o que a Coca-Cola e bebidas energéticas podem fazer com seus dentes

0

Você pode nunca ter ouvido falar, mas há um conto muito antigo usado pelas mães para ensinar os filhos sobre os perigos do açúcar: Quando um dente é jogado dentro de um copo de Coca-Cola, e deixado ali por toda uma noite, ele fica completamente apodrecido pela manhã.

Esse mito em particular, segundo informações de um artigo publicado pelo jornal Mirror, é baseado em um estudo feito em 1950, pelo professor Clive McCay, da Universidade de Cornell, em Nova York (EUA), com a intenção de alertar os norte-americanos sobre os “efeitos colaterais” e negativos da Coca-Cola.

Contudo, um pouco diferente do que as mães contam, o tempo para que os dentes sucumbam ao açúcar é um pouco mais longo – o que não significa que consumir a bebida regularmente é recomendado, uma vez que o açúcar faz com que nossos dentes produzam ácidos nocivos.  Com isso em mente, o dentista Dr. Tom Bierman, de 34 anos, resolveu realizar um experimento empírico sobre o assunto, testando os próprios dentes.

 

Enquanto estava na fase dos 20 anos, ele teve alguns dentes removidos, que foram guardados pelos seus pais. Então, com eles em posse, colocou cada um dos quatro em garrafas com distintas bebidas: Coca-Cola convencional, Coca-Cola Diet, uma bebida energética popular, e uma garrafa de água como forma de controle.

Passado 15 dias, o dentista resolveu dar uma olhada nos dentes, e o que encontrou foi alarmante.  O primeiro dente, colocado na Coca-Cola convencional, estava quase que completamente manchado de preto, enquanto que o segundo dente, colocado na versão Diet da bebida, embora não estivesse tão deteriorado como o primeiro, também apresentou manchas. No entanto, foi o dente mergulhado em energético que mais lhe chocou. Ele notou que pedaços de esmalte tinham caído, fazendo com que ele assumisse uma coloração de ferrugem, “A cor da ferrugem parece ser onde o dente estava mais amarelado no início”, disse ele. “E então havia os pedaços alarmantes de esmalte que caíram”.

Segundo ele, as bebidas ácidas são, muitas vezes, as culpadas pelo desgaste do esmalte dentário – considerada uma das substâncias mais fortes do corpo humano. Logo, quando ocorre essa deterioração, a dentina é exposta, causando dor e sensibilidade, aumentando o risco de queda do dente.  “O esmalte deste estava caindo em algo que parece ser muito mais destrutivo para o dente do que a Coca-Cola”, disse.

 

Ainda mais preocupante do que isso, é que o energético utilizado foi uma versão sem açúcar”, acrescentou. “É uma bebida muito potente”.

Jornalciência/BA

 

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: