Responsável destaca importância da formação de servidor penitenciário

0

O processo de reabilitação dos reclusos internados em estabelecimentos prisionais assenta na preparação académico-científica e comportamental do servidor penitenciário, considera o director do Instituto de Ciências Penitenciárias (ICP), Fernandes Manuel, na sua obra “Serviço Penitenciário – Evolução histórico – organizacional e funcional”.

Na obra, que será lançada sexta-feira, o autor refere que o tratamento penitenciário requer envolvimento de distintos órgãos, mas o sucesso reabilitativo assenta, sobretudo na preparação académico-científica e comportamental do servidor penitenciário, atendendo as políticas de combate a males como a corrupção, a bajulação e a impunidade.

O operador penitenciário realiza um importante serviço público de alto risco, por salvaguardar a sociedade a título preventivo e contribuir através do tratamento penitenciário, na vigilância, controlo e custódia durante a execução das penas privativas de liberdade, dentre outras.
O Estado angolano, de acordo com o autor, vem investindo, nos últimos tempos, enormes recursos para reconstruir infra-estruturas já existentes e outras de raíz e na componente académica e profissional do efectivo.

No livro são apresentados dados da população penal angolana, inclui uma mescla de várias formas de agir e pensar que todo efectivo penitenciário tem em comum, visando a prossecução do interesse público.

Faz também uma abordagem da fundação da direcção Nacional dos Serviços Penitenciários e a sua evolução até se transformar em Direcção Geral do Serviço Penitenciário, por via do Decreto Presidencial n 184/17 de 11 de Agosto.

Fernandes Manuel é autor de cinco livro: “Consumo de bebidas alcoólicas entre os estudantes universitários”, “Homicídios em Angola”, “Stress laboral”, “Transtornos Mentais Mais Frequentes na Prática Clínica” e “Crimes e Psicologia no Sistema Penitência”.
O sub-comissário Fernandes Manuel nasceu em Luanda em 1965, é psicólogo clínico forense, docente universitário, coordenador de Mestrado em Psicologia do Trabalho e das Organizações na Universidade Jean Piaget, director do Instituto de Ciências Penitenciárias e é membro da Ordem dos Psicólogos da Bohemia e Morávia, República Checa.

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: