Progressos a favor da criança em risco devido à Covid-19

0

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) manifesta-se preocupado com o impacto da crise provocada pela Covid-19 na vida das crianças e das famílias mais pobres e sublinha que, quanto mais a pandemia se prolongar, mais profundo vai ser o impacto na educação, na saúde, nutrição e bem-estar dos menores.

Numa mensagem em alusão ao Dia da Convenção sobre os Direitos da Criança, que se assinala todos os anos a 20 de Novembro, o UNICEF realça que nos últimos meses se tem registado uma ruptura nos serviços essenciais e as taxas de pobreza tendem a crescer, representando uma grande ameaça para as crianças em todo o mundo.
“O futuro de uma geração inteira pode estar em risco devido à pandemia”, afirma Ivan Yerovi, representante do UNICEF em Angola, sublinhando que “a redução do impacto da Covid-19 na vida das crianças passa pelo investimento em políticas que assegurem o acesso à aprendizagem, serviços de nutrição e saúde, disponibilidade de vacinas para cada criança, aumento do acesso à água potável, saneamento, higiene, além da promoção de políticas que reduzam a pobreza e permitam uma recuperação inclusiva para todos”.
Elogios a  Angola

O UNICEF destacou as “várias acções desenvolvidas pelas autoridades angolanas e os seus parceiros”, como o reforço da protecção social das famílias por meio dos vários programas de protecção social implementados em diferentes localidades do país, atingindo as famílias mais pobres, através do programa Kwenda implementado pelo Fundo de Apoio Social.Outras acções destacadas são o Programa “Luanda Emergência Covid-19”, coordenado pelo Governo da Província de Luanda e o “Valor Criança”, lançado no ano passado e que, nesta fase piloto, já beneficiou mais de 18 mil crianças nas províncias do Uíge, Moxico e Bié.

Implementado pelo Ministério da Acção Social Família e Promoção da Mulher e com o financiamento da União Europeia, o “Valor Criança tem o apoio técnico do UNICEF e do Consórcio da empresa Louis Berger.O Fundo das Nações Unidas para a Infância reconhece ainda o esforço para assegurar a vacinação de várias crianças contra a poliomielite, sarampo, rubéola e a administração de vitamina A. “Durante as diferentes campanhas de vacinação realizadas desde Julho de 2020, as equipas de vacinação procuram ajustar as suas estratégias a fim de assegurar que mesmo em tempo de pandemia as crianças sejam protegidas de várias doenças”, lembra Ivan Yerovi.

No capítulo da protecção, o UNICEF destaca a expansão do registo de nascimento, por meio do Programa de Massificação do Registo Civil implementado pelo Ministério da Justiça e dos Direitos Humanos, assim como a linha de denúncias SOS Criança -15015, apresentada em Junho de 2020, pelo Instituto Nacional da Criança, que tem permitido a notificação de vários casos de violência contra a criança e a implementação de acções de atendimento às crianças vítimas seguindo procedimentos alinhados com as recomendações globais.
Celebração da data
Para saudar o Dia da Convenção sobre os Direitos da Criança, o UNICEF junta-se a um grupo de jovens artistas urbanos para promover mensagens importantes sobre a promoção e protecção da criança por meio da pintura. Provenientes de diferentes municípios de Luanda, os artistas vão pintar os sonhos e anseios das crianças, num mural situado na estrada da Samba, junto ao Hospital Josina Machel.

A actriz e cantora angolana Neide Van-Dúnem junta-se ao UNICEF, como “Amiga da Criança” para elevar a sua voz a favor da promoção de vários assuntos relacionados com os direitos da criança, numa iniciativa que pretende trazer outras vozes a favor da criança. A partir das 17 horas de hoje, o UNICEF promove, uma conversa online com crianças de vários países de língua portuguesa, sobre a sua visão a volta dos avanços na realização dos direitos da criança.

Share.

Deixar uma opinião

%d bloggers like this: